A RESSURREIÇÃO DE CRISTO E SEUS EFEITOS - PARTE 2


Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti - S.C.Sul / SP
Culto Vespertino 15.04.12


A DERROTA DE SATANÁS

TEXTO BÁSICO – 1 CORÍNTIOS 15:12-26

INTRODUÇÃO
Você crê na ressurreição de Cristo? Crê mesmo??? Perdoem a minha insistência, mas o que temos observado na Igreja contemporânea é a existência de um povo que diz crer na ressurreição e presença real de Cristo entre nós, mas que vive como se Ele estivesse morto. Ao lermos a Carta de Paulo aos coríntios notamos que o quadro na Igreja de Corinto era esse. Essa era uma Igreja doente, com muitos problemas em seu interior, e certamente tudo estava relacionado com a descrença na ressurreição de Cristo. Havia um grupo de irmãos que tinham sérias dificuldades em crer na ressurreição de Cristo, e a negavam mesmo. Em resposta a esses questionamentos foi que Paulo afirmou categoricamente no vs. 20: “Cristo ressuscitou” (!!!).

EXPLICAÇÃO
Na primeira parte dessa mensagem abordamos alguns aspectos da relevância da ressurreição de Cristo na vida da Igreja, e enfatizamos que tais sinais devem estar presentas na vida de cada um de nós.

1 – Validação da pregação e da fé. Cada um de nós deve falar de Cristo com convicção e autoridade. O quanto cremos na vitória de Cristo sobre a morte se reflete em nossas palavras e estilo de vida. Cada um de nós é chamado por Deus para anunciar o Evangelho ao mundo afundado no lamaçal do pecado. “Evangelize! Se necessário use palavras”.
2 – O perdão de nossos pecados só é real porque Ele ressuscitou. Ter seus pecados perdoados é viver uma vida acima do nível de vida que o mundo vive. Jesus disse: “não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal”. Temos um tempo limite para estarmos nesse mundo.
3 – A esperança da vida eterna é real, pois Cristo venceu a morte e ressuscitou. Nós não somos como os perdidos que não têm esperança, mas a nossa esperança é viva e tem o nome que está acima de todo nome: Cristo. A nossa esperança não morre! Temos uma esperança viva!

ARGUMENTAÇÃO
A exortação de Paulo é dura, pois se eles não acreditavam mais na ressurreição de Cristo, isso significava que a sua fé estava totalmente abalada. Isso pode nos parecer estranho, pois é convencional dizermos que cremos na ressurreição de Cristo, mas o modo como muitos crentes estão agindo mais se assemelha aos descrentes. Eu sei que esse é uma Palavra dura, mas se a carapuça não serve para você não há o que temer. Mas se serve então é tempo de fazer um acerto com Deus.

Hoje veremos o que a ressurreição de Jesus nos proporciona, mesmo em tempos de tanta mediocridade que a Igreja está. Que possamos estar firmados na fé viva que nos foi dada uma vez por todas, e vivendo nessa posição de vitória que Cristo nos garante.

AUTORIDADE TOTAL SOBRE O INFERNO E A MORTE (24-26)
“E, então, virá o fim, quando Ele entregar o Reino ao Deus e Pai, quando houver destruído todo principado, bem como toda potestade e poder. Porque convém que Ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo dos pés. O último inimigo a ser destruído é a morte.”

A Bíblia nos anuncia em alto e bom som que Cristo é soberano sobre TODOS os Seus inimigos (Ap 1:18). Esses dois últimos inimigos, a morte e o diabo, estão totalmente subjugados pelo poder de Cristo, e esse poder e autoridade manifestos na Cruz e na ressurreição, são impostos diariamente através da pregação do Evangelho. Mas chegará o dia em que todos esses inimigos serão destruídos para sempre!

Estamos protegidos pela obra de Cristo, e a Sua ressurreição testifica isso, porém é nessa dimensão de vitória que lutamos, e se não lutarmos estaremos atestando nossa descrença na obra de Cristo.

A DERROTA DE SATANÁS (24-25)
Na ressurreição Jesus destruiu satanás e todo o império das trevas. O presente texto nos aponta para o futuro quando satanás e todos os demônios serão julgados e condenados definitivamente. Porém a vitória de Cristo é presente e real. O inimigo já não pode mais nos subjugar, pois o Senhor Jesus o destruiu. Podemos entender essa vitória de Cristo em três tempos: passado (tempos eternos), presente e futuro.

PASSADO. Jesus já venceu o diabo desde os tempos eternos. Cristo nunca disputou uma "queda de braço" com o diabo, Ele sempre foi, é e será vencedor. O diabo é eternamente um derrotado perante Cristo. Mas, ao ressuscitar Ele cumpriu cabalmente a Sua obra, ratificando a Sua vitória sobre todo mal. Se havia alguma dúvida de que Ele era o Messias que havia de vir, a Sua ressurreição eliminou toda dúvida.

PRESENTE. Dia após dia Ele vence novamente através da Igreja, que é o Seu Corpo. Nós vivemos debaixo do poder da Sua vitória e exercemos autoridade em nome dEle. Se o diabo pudesse já nos teria matado; o que nos garante segurança e paz é o poder de Cristo que em nós habita.

FUTURO. No Dia do Juízo o maligno e todas as hostes demoníacas serão julgados e condenados. Quando Cristo vier, Ele julgará a Terra, e o diabo e seus demônios serão todos lançados no abismo de fogo, onde ficarão eternamente presos e condenados.

Apesar de vivermos em um mundo governado pelo diabo, que o ama e o adora com seus pecados, o Senhor Jesus nos assegura uma posição de vitória sobre o mal! A grande questão é se estamos firmes em nossa posição EM CRISTO. Quem está em Cristo:

- Não tem mais nenhuma dívida, Cristo a encravou na Cruz, despojando assim os principados e potestades (Cl 2:14-15).
- Nada pode separar do amor de Deus, nem o inimigo (Rm 8:38-39).
- Deus não permite que o maligno tente além do que possa suportar (1 Co 10:13).
- O maligno não lhe toca (1 Jo 5:18). Ele pode até nos tentar, mas não pode nos forçar a fazer nada. Nós podemos vencê-lo.
- Tem poder para não dar lugar ao diabo (Ef 4:27), mas resistir-lhe e ele fugirá de nós (Tg 4:7). Resistimos às tentações sujeitando-nos a Deus.
- Tem autoridade para pisar sobre todo poder inimigo (Lc 10:19-20; Mc 16:17; Rm 16:20).

VOCÊ VIVE UMA VIDA CRISTÃ NORMAL? A vida cristã normal, autêntica e amadurecida é uma vida de vitória sobre o maligno. Ele existe, é um ser vivo que está em nosso derredor rugindo como um leão (1 Pe 5:8), então não brinque com ele, não subestime o seu poder de destruição. Mas também não tenha medo dele, nem fique apavorado quando ele te tentar. Temos poder e autoridade para repreendê-lo, rejeitá-lo e expulsá-lo; temos poder para resistir aos seus ataques; temos segurança em Deus de que não seremos tentados além do que podemos suportar. Que Deus nos ajude a viver nessa dimensão de vitória sobre as trevas, que Cristo nos garante através de Sua ressurreição.

PORQUE O INIMIGO ARMA CILADAS? Não caia nas armadilhas do inimigo; resista, lute, vença, pois Cristo já venceu por nós. O diabo só tem poder na vida do crente se ele lhe conceder autoridade para isso. Como? Através de uma vida de pecado. Por isso que falamos tanto acerca do pecado, pois se você não viver na presença de Deus, protegido por Sua graça, mas se for um falso crente, o diabo vai entrar na sua vida, na sua casa e vai destruir você. Cuidado! De Deus não se zomba, tudo que o homem semear isso também ceifará. O mais terrível castigo de Deus é quando Ele permite que alguém viva do jeito que quiser. Se queremos que Deus nos guarde do mal, que Ele intervenha em nossas vidas, em nossos lares, precisamos ser fiéis a Ele.

NOSSO LUGAR SEGURO. O Salmo 91 é franco e claro ao abordar essa questão da luta do crente contra o diabo. Não somos nós que temos poder para vencer o diabo, nosso poder vem de Deus, é Deus que nos guarda do poder do mal e nos colocar em Seu esconderijo. Trata-se de uma aliança que o crente tem com o Senhor Deus. A salvação e uma Aliança de Deus conosco, um pacto de Sangue, o Sangue de Cristo. Em toda aliança ambas as partes cumprem a sua parte.

NOSSA PARTE. Habitar no esconderijo do Altíssimo e descansar à sombra dEle (vs.1); ter um compromisso sólido com Deus (vs.2); repetição (vs.9); apegarmo-nos em Deus, conhecer o Seu nome (vs.14); vida de oração (vs.15a). Temos cumprido a nossa parte da Aliança?

A PARTE DE DEUS. Livramento das armadilhas do inimigo (vs.3); cobertura, segurança, escudo (vs.4); não nos permitirá o medo, mas nos encherá de coragem (vs.5-6); livramentos incontáveis (6-8); proteção contra pragas, maldições e encantamentos (vs.10; Nm 23:23); proteção de anjos (vs.11-12; Sl 34:7); autoridade sobre o inimigo (vs.13); resposta às orações (vs.15); presença constante e vitória certa (vs.16-17).

Deus cumpre a Sua parte perfeitamente, cumpramos a nossa também.

CONCLUSÃO
Cristo, nosso Rei, é vencedor!
Busque viver nessa dimensão de vitória.
Não aceite as mentiras do inimigo, você é vencedor em Cristo Jesus!!!

Material de apoio:
A Bíblia Anotada;
Bíblia de Estudo de Genebra.


Leia também a PARTE 1 e a PARTE 3 dessa série de sermões: A RESSURREIÇÃO DE CRISTO E SEUS EFEITOS.

SOLI DEO GLORIA!!!  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?