DELICIOSOS, MAS PERIGOSOS

“As palavras do maldizente são doces bocados que descem para o mais interior do ventre.” Provérbios 18:8.

O ser humano tem uma atração quase irresistível por fazer comentários maliciosos. Boas notícias não vendem jornais. Os noticiários, porém, que comentam algum escândalo ou trazem à tona alguma notícia particular comprometedora de uma pessoa pública geram um enorme interesse na população. Os mexericos parecem deliciosos ao nosso paladar. Como gostamos de saboreá-los! As palavras do caluniador são como petiscos deliciosos; descem até o íntimo do homem. Há pessoas que se deliciam em ouvir notícias más acerca do seu próximo. Sentem um imenso prazer em saber do fracasso dos outros.

Olham a queda do próximo como uma espécie de compensação. Comparam-se com aqueles que tropeçam e sentem-se muito bem por não estarem nessa situação de desgraça. Esses aperitivos podem ser doces ao paladar. Podem descer até o mais interior do ventre, mas não são nutritivos. Fazem muito mal à saúde física, mental e espiritual. Saborear a desgraça alheia é um estado de profunda degradação espiritual. É um sinal de decadência dos valores morais. Um atestado de insensatez e entorpecimento espiritual.

Oremos

Pai, livra-me do ódio e da inveja. Repreende toda seta maligna contra minha vida. E que eu cure o desejo pela desgraça amando até os que não me querem bem. Em nome de Jesus. Amém.

Cada Dia.

Comentários