BLINDAGEM

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva 
Reunião de Oração 27.12.11 
3ª IPB de Barretos / SP
S
“Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo...” Efésios 6:11 (ler vs. 14-18).

Recentemente vi uma notícia na TV com imagens chocantes, de um policial que foi alvejado por um seqüestrador, enquanto faziam a negociação de soltura dos reféns. O homem morreu porque estava sem o colete a prova de balas. Não se sabe o motivo pelo qual ele estava desprotegido, mas o fato é não resistiu aos disparos e veio a óbito.

O texto de Efésios nos faz pensar em um paralelo entre essa situação trágica e a nossa vida espiritual. Não podemos vencer o mal se não estivermos revestidos da armadura de Deus (verdade, justiça, preparação no Evangelho, fé, salvação, Palavra de Deus, oração e súplica). São muitos os casos de irmãos amados que caíram, porque em determinadas situações não se deram conta que estavam lidando com o diabo, e que a ordem divina é que estejamos revestidos da armadura espiritual.

Infelizmente vivemos um tempo em que o amor tem se esfriado em muitos corações. O mundanismo vem crescendo e tem adentrado às Igrejas e lares. São situações difíceis que a Igreja de Cristo tem vivido, e por isso devemos nos preparar adequadamente. Não somos a Igreja do Século XV, mas do XXI. Porém a Palavra de Deus é a mesma hoje e sempre!

Hoje em dia, por exemplo, é comum vermos piadas sujas ou de duplo sentido no Facebook ou Orkut de irmãos (ãs) amados (as). Alguns até defendem essas coisas dizendo que não tem nada a ver, etc. "Pisamos em ovos" na hora de falar com alguém sobre o pecado, porque é tão fácil e comum alguém sair da Igreja por não aceitar uma exortação, ainda que feita em particular e com muito amor. Tem muita coisa que fazemos de conta que não vemos, porque as pessoas não suportam a sã doutrina... Mas em certos casos não há como ficar calado. Se for exortar alguém, que seja em amor, conforme mandam as Sagradas Escrituras. Creio que esse cenário pode melhorar, a partir do momento que todos policiarem uns aos outros, em amor e sem exposição ou farisaísmo. Mas para receber a exortação, é preciso abrir o coração com a chave da humildade. Quem pensa que basta mudar de Igreja, vai pulando de galho em galho até que o galho quebra e a pessoa cai de vez. Conheço pessoas que não vão mais a Igreja nenhuma, porque na visão deles nenhuma “presta”, de certo eles é que são bons! Existem alguns até que de tanto mudarem de Igreja acabaram fundando uma para eles. Alguém disse que se você encontrar uma Igreja perfeita aqui na Terra, não deve entrar lá, senão você vai estragá-la.

Outra coisa que noto que está cada vez mais comum são os crentes “baladeiros”, aqueles que passam a noite na rua, seja em bares, shows ou discotecas, entre ímpios, bêbados e drogados. Alguns defendem essa postura dizendo que são tempos modernos, e o que importa não é onde estava, mas o que estava fazendo. Mas a Bíblia é clara quando nos fala das más companhias. Além disso, é impensável, a meu ver, alguém que é selado com o Espírito Santo e revestido da armadura de Deus, sentir-se bem em tais ambientes. Mas, como isso é assunto de foro íntimo, não se entra na questão de salvação, mas do testemunho.

Também é notório o aumento do número de divórcios de crentes, seguindo o padrão mundano da separação por “incompatibilidade de gênios”. O que eles esperavam? Um mar de rosas? E por que não sabem se perdoar? Será que está faltando amor? Alguns se separaram porque, na linguagem deles, “o amor acabou”, isto é, faltava uma relação afetiva de qualidade entre eles. Muitos se casaram sem se preparar adequadamente para o enfrentamento das crises, que são tão comuns na vida a dois. 


Para essas situações, e todas as outras que possam surgir, o revestimento da armadura de Deus nos dará respaldo para uma superação eficaz. Que possamos colocar em prática todos as partes dessa armadura espiritual para vencermos tudo e permanecer inabaláveis.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT