A IGREJA E MISSÕES - PROJETO BRASIL-MBOUR 07.11.11

Olá Queridos Parceiros do

Projeto Brasil-Mbour

Espero que este te encontre em paz com o Senhor.

“E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.” Atos 2:42.

Estamos caminhando sob a graça do nosso bom Deus. Ele tem nos ensinado a conviver com as diferenças e tem trabalhado com nosso coração para aceitarmos o que não podemos mudar. Mas confesso que não tem sido fácil! Dia-a-dia somos confrontados com uma visão muito diferente de vida, de subsistência, de valores e de uma relação do certo e do errado totalmente deturpada e longe da Palavra de Deus.

Não é somente uma questão de cultura, de cosmovisão diferente. O que já é um problema para nós, mas me refiro à questão espiritual.

Hoje, dia 07 de Novembro é a festa do Tabaski. Festa onde os muçulmanos fazem sacrifícios de ovelhas, vacas, cordeiros para remissão dos pecados. O preço dos animais variam de 240 reais até 4.000 reais. A maioria das famílias compram algo por volta de 300 à 400 reais. Conheci pessoas que pagaram 900 reais em um animal. Isso é muito além do que a maioria pode pagar. O salário mínimo é de 180 reais aproximadamente e grande parte da população não ganha isso. Em suma cada família gasta correspondente o ganho de 2 meses de trabalho para fazer o tal sacrifício. Nestes dias tivemos oportunidades ímpares para falar do sacríficio de Jesus Cristo por nós, e que Ele pagou de uma vez por todos pelos nossos pecados, nos reconciliando com Deus. E, que portanto, não precisamos fazer novos sacrifícios, simplesmente entregar nossa vida a Jesus, reconhecendo-O como nosso Senhor e Salvador. Falamos para várias pessoas, ensinamos na Igreja e até mesmo na feira livre tivemos oportunidade de falar abertamente sobre a mensagem da salvação. Porém, ficamos tristes em ver as pessoas sofrendo para conseguir comprar o animal para o sacrifício. O Senegal está entre os 10 países com maior índice desemprego da força laboral (http://www.indexmundi.com/g/r.aspx?c=sg&v=74&l=pt). 


Eles sabem que são pecadores, que precisam de redenção, mas ainda caminham pela lei, pela lei do corão, e negligenciam a graça de Jesus. E é por isso que estamos aqui! Contamos com sua ajuda!

Temos muito para contar. Vamos resumir e dividir em seções para facilitar a leitura, ok?

Família

Estamos todos bem de saúde!

A saudade tem aumentado com o passar dos dias, isso deixa todo mundo um pouco mais sensível. Mesmo as crianças têm estado mais sensíveis. A água tá gelada ou meio turva na hora do banho é suficiente para lembrar do Brasil. O corte da carne no supermercado é diferente e o bife não é tão macio, alguém lembra do Brasil. O arroz tem perfume e é quebradinho, alguém compara, não é igual do Brasil. A rua está cheia de lixo e o cheiro está horrível, alguém perguta: porque eles não fazem como no Brasil? Mesmo quando vamos a um lugar bonito e tentamos animar as crianças, alguém fala o que todos pensaram: “é! mas no Brasil é mais bonito”. Coisas assim, que na verdade é normal e demonstra o quanto amamos nossa terra e nossa gente. O que quero dizer é que se não fosse nossa convicção e amor pelo SENHOR, teríamos mil motivos para voltar para o Brasil. Então, você que pensa em servir em missões, saiba que sua motivação única deve ser: amor e obediência ao SENHOR. Aquela história de amor pelo povo, pela nação, paixão pelas almas, esquece! Se for vir, venha por amor e obediência ao SENHOR, ok?!

Mas vamos continuar. As crianças tiveram 10 dias de férias após o primeiro bimestre e caminharam bem. Estão falando razoavelmente bem o françês e conseguem se comunicar. A Duda, como todo mundo inclusive os próprios franceses, está com dificuldade na escrita. O francês é muito ilógico na relação fala e escrita. Por exemplo: "merci beaucoup", fala-se: "mercí bocu"; tradução literal: "obrigado muito". Para escrever o tal “boku” você usa um monte de vogais: "beaucoup". Para quem já foi alfabetizado em português é complicado mesmo. Mas, a Duda tem nos surpreendido a cada dia e recebido elogios dos professores. A Helô está indo super bem, fez amizades e está animada. O Samuel cresceu muito. As calças compridas que trouxemos estão todas pequenas. Rssss. É engraçado ver ele tentando falar frances com os amiguinhos e de vez em quando ainda sai uma palavra em wolof. Rsssss.

Igreja (Eglise Presbyterienne de Sinthiou Mbadame)

A Igreja está caminhando sob a graça do nosso Deus. Temos tido lutas, mas estamos muito felizes.

Fizemos uma série de estudos que denominamos: "Cinco Pilares do Cristianismo". Foi muito legal. Estudamos sobre a Bíblia (meditar e praticar), sobre a Oração (em todo tempo em nome de Jesus), sobre a Igreja (não deixar de congregar), sobre a missão (fazer discípulos) e sobre os dízimos e ofertas (confiar no SENHOR). Sempre confrontando com as religiões que eles seguiam antes. Foi muito bom e eles estão afiados.

Além dos cultos dominicais temos os estudos nas sextas. Contamos com a participação do Ibou, Dethie, Rhama, Judite, Lioneza, Mamadu e Mariamola.

Começamos o curso de alfabetização
(gramática e matemática) para as pessoas que participam na Igreja. Está sendo muito legal. Compramos carteiras, lousa, cadernos, livros, canetas, lapís, borracha e outros materiais. Eles estão muito agradecidos. Dethie é o nosso professor, e Ibou, Mamadu, Judite, Lioneza e Mariamola são nossos alunos. As aulas são de segunda à sexta das 10h00 até as 12h30, horário que liberamos os funcionários para participarem da escola.

Ontem dia 06 de novembro. Tivemos o Batizado e profissão de fé dos irmãos: Dethie,  Ibou e Rhama, a Profissão de Fé do Jorgito e o Batismo Infantil da Dristhy (filha da Rhama), do Mondiene (filho do Dethie) e do Pape (filho do Ibou); foi uma festa. Depois celebramos a Santa Ceia. O Coral Infantil cantou três músicas no culto. Estamos felizes!

Depois fizemos uma confreternização com almoço e festa de aniversário para os aniversariantes do mês: Jovanilson e Jemimah (filhos da Judite). Fizemos a entrega dos materiais da EBD do trimestre para as crianças. Foi muito gostoso! Estamos com o coração cheio de júbilo e agradecidos ao SENHOR. Envolvemos as mulheres da Igreja e fizemos o "thiep bou yapp" (arroz com carne e legumes), suco de "bissap" e do fruto do "baobab", e uns bolinhos fritos. Todos adoraram. A Clarissa preparou um bolo de chocolate com brigadeiro e amendoim. Foi a sensação! Rssss.

Clínica Odontológica

A Clarissa tem atendido de segunda à sexta (com exceção da quinta-feira) uma média de 6 pessoas por dia. Pessoas de outras aldeias começaram a chegar e até mesmo de cidades vizinhas.

Estivemos em um orfanato que funciona em Mbour e conversamos com o administrador. Estamos prontos para atendermos as crianças que são assistidas no orfanato. Eles estão há 6 Km da nossa propriedade e assistem cerca de 200 crianças. Já fizemos o convite e cremos que em breve as crianças vão receber atendimento.

Os equipamentos aqui estão mais suceptíveis a estragarem. Calor e poeira fazem uma combinação para danificar os equipamentos sensíveis da odontologia. O motor de alta rotação da clínica está com problemas. Aqui tanto o material de consumo como equipamentos odontológicos são muito caros, chega a ser cinco vezes mais caro que no Brasil. Mas temos caminhado e suprido o necessário para o funcionamento da clínica, que aliás está bem equipada. Trouxemos do Brasil um aparelho de ultrasom para a profilaxia e um photopolimerizador de luz led para restaurações em resina. Isso é fantástico se tratando de uma clínica no interior de uma aldeia.

Hoje além dos atendimentos de emergência também temos tido condições de continuar o tratamento, impedindo o avanço das cáries e futuras extrações.

A Clínica tem sido um lugar onde podemos conhecer melhor os habitantes da aldeia, fazer amizade, aprender alguma coisa da língua e compartilhar do amor de Deus.

A Clarissa atendeu uma mulher grávida que estava com muita dor e muito mais medo ainda. Ela fez o atendimento de emergência, fez o tratamento do que era necessário e como pagamento ganhou a promessa de que se o bebê for menina, vai se chamar: Clarissa. Rssss. Legal né! Estamos felizes!

Projeto

Estamos ainda em transição na administração. Nos faltam algumas informações e dados para planejar e atuar na realização das prioridades. A caixa d’água central (15 mil litros) e a primeira casa dos meninos estão sem recursos para continuar. Tivemos uma reunião com o Rev. José Dilson e o Rev. Marcos solicitando informações e definições para assumirmos a administração da construção e não apenas auxiliar no pagamento dos pedreiros. Estamos aguardando resposta da APMT Senegal.

Em relação as pequenas coisas que estão sob nossa responsabilidade, estamos caminhando bem. As galinhas voltaram a botar e aguardamos o período para a chegada dos pintainhos. Quanto aos coelhos já nasceram os primeiros sete, mas apenas três sobreviveram.

Esperamos terminar a estrutura para a caixa d’água de 1000 litros próxima ao poço neste mês.

A plantação está indo bem. Já temos mais de 30 melancias em crescimento. Fizemos a plantação de tomates. Esta semana vamos colher rabanetes e pepinos.

Ainda há muito para fazer! Precisamos terminar a casa dos meninos, a caixa d’água, fazer um refeitório ou uma varanda no alojamento, reformar os banheiros do alojamento e construir um vestiário com chuveiro e vasos sanitários para os meninos que virão para o projeto.

A casa de triagem de Dakar, sob supervisão do Rev. José Dilson, tem 5 garotos prontos para enviar para Mbour, mas, precisamos terminar o mínimo de estrutura para recebermos, além de receber um monitor que irá morar com estas crianças.

Situação Geral

No Senegal está tudo aparentemente tranquilo. As pessoas estão mais preocupadas com as festas religiosas (tabaski e tamkharit – festa do ano novo dia 06 de Dezembro). Só depois disso creio que vão pensar e fazer alguma coisa sobre as eleições de fevereiro de 2012.

Houve uma reunião em Dakar com os missionários brasileiros, mas ainda não recebemos as informações aqui no interior. Estamos bem, aguardando informações da embaixada. 


Pedidos de Oração

1 – Pela nossa família, por saúde, adaptação e proteção;

2 – Pela Igreja: novos convertidos, crescimento espiritual e numérico;

3 – Pela Clínica Odontológica: por sabedoria para a Clarissa, pelos pacientes e oportunidade de falar do amor de Deus;

4 – Pelo Projeto das Crianças (Projeto Obadias), pelas definições, esclarecimentos e avanço nas construções; por recursos humanos e financeiros e pela chegada dos primeiros meninos;

5 – Pela situação política e espiritual do Senegal;

6 – Pelo curso de alfabetização: pelo professor, pelos alunos e pelo aprendizado;

7 – Pelos alvos de evangelismo: Mamadu, Omar, Mussa, professores das crianças; Ernestine, Suleiman e outros que o Senhor mandar.

8 – Por livramento e proteção dos membros da Igreja: Rhama, Ibou, Dethie, Judite, Lioneza e Jorgito. Pelas nossas crianças: Eduarda, Heloísa, Samuel, Drithy, Falou, Judaica, Jovanilson, Jemimah, Mondiene e Pape. Pelas pessoas que frequentam a Igreja: Mamadu Thiare, Mariamola (esposa do Mamadu que está grávida), Suleiman (Marabu de Mali), Adama, e Mussa.

9 – Pelos demais parceiros do  Projeto Brasil-Mbour e para que Deus levante outros;

10 – Pelos demais missionários que estão no Senegal.

Considerações Finais

Obrigado pelo seu carinho, orações, apoio e divulgação do Projeto Brasil-Mbour.

Obrigado pelo seu tempo investido em ler ou ouvir do nosso relatório. Nos colocamos a sua disposição para explicar e dar outros dados que você queira saber.

Você pode acompanhar nosso projeto pelo facebook (Everton Matheus), lá tem fotos atualizadas do nosso projeto.

Segue um link caso você queira conhecer mais um pouco sobre os números do Senegal: http://www.indexmundi.com/pt/senegal/. Aqui você encontra dados oficiais sobre quase tudo relacionado aos países do mundo.

Um grande abraço!

Fique com Deus!

NEle,

Rev. Everton, Clarissa, Duda, Helô e Samuel
Projeto Brasil-Mbour / Senegal / África.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL