APRENDENDO A ESPERAR

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
Reunião de Oração 22.11.11
3ª IPB de Barretos
D

Salmos 40:1-3 
1  Esperei confiantemente pelo SENHOR; Ele Se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro.
2  Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma Rocha e me firmou os passos.
3  E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no SENHOR.


Esperar não é fácil, especialmente quando estamos diante de alguma situação que nos segura, comparável a um poço ou um atoleiro. Não conseguimos nos mover, não temos como sair, dependemos totalmente de Deus. Todos nós, de um modo ou de outro, já passamos por essas situações, e ainda passaremos. Sejam problemas de pecado, situação financeira desesperadora, o desemprego, filhos desviados da graça, Igreja doente, irmãos doentes física e espiritualmente... Chega uma hora em que não podemos fazer mais nada além de orar, dar um bom testemunho, e esperar.

Como esperar? Qual é o modo correto?

Primeiro precisamos aprender a esperar com mais fé, esperar confiantemente é isso. Não é certo esperar reclamando, murmurando, blasfemando, xingando. Esperar confiantemente é aguardar o agir de Deus com resignação, louvando e bendizendo a Deus, freqüentando a Igreja, firme na obra de Deus. Se não há o que dizer, é melhor ficar em silêncio, pois até no silêncio louvamos a Deus. A fé não é algo pronto e acabado que recebemos de Deus. A fé é como uma plantinha que deve ser regada e cuidada para que possa crescer e dar fruto. Precisamos amadurecer na fé, nos fortalecer na fé, crescer na fé, de fé em fé. Como nos avaliamos em termos de fé? Somos crianças ou pessoas maduras?

Em segundo lugar, precisamos aprender a esperar em oração. O salmista diz que Deus ouviu quando ele clamou por socorro. A vida de oração de um crente, e de uma Igreja, é revelador. Quanto mais intensa for nossa vida de oração, mais desfrutaremos da presença do Senhor. É óbvio que oramos mais quando estamos passando por dificuldades, pelo tremedal ou pelo poço. E certamente Deus usa essas dificuldades para fazer nos aproximarmos mais dEle. Ah se não fossem os problemas, nós sequer nos lembraríamos de Deus. Por isso devemos dar graças a Ele por tudo! Não estou falando de orar uma ou duas horas por dia, mas de uma participação efetiva na vida de oração da Igreja, e a um tempo devocional diário, sozinho ou com a família, ainda que seja um tempo curto, mas com qualidade. Notemos que Davi fala de clamor, isto é, oração intensa, com o coração, com sinceridade, muitas vezes até em lágrimas e quebrantamento.

Como resultado dessa espera confiante em oração, Deus no Seu tempo veio e ajudou: tirou Seu servo do tremedal de lama do poço da perdição, colocou-o sobre uma Rocha, lhe firmou os passos, e colocou em seus lábios um novo cântico. Esse testemunho de vida é observado pelas pessoas, e levará muitos a temer e a confiar no Senhor.

Que Deus, em Sua infinita graça nos ensine a esperar.

SOLI DEO GLORIA!!!


Leia também É Preciso Ter Mais Paciência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PASTORES VOADORES

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT