SEDE DE LUCRO, MALDIÇÃO CERTA

“Ao que retém o trigo, o povo o amaldiçoa, mas bênção haverá sobre a cabeça do seu vendedor.” Provérbios 11:26.

Em tempos de guerra ou recessão econômica, comerciantes avarentos retêm os alimentos básicos para vendê-los por preço maior. Nos dias de Salomão e dos profetas, os comerciantes endinheirados compravam todo o produto da lavoura e armazenavam, e desta forma chantageavam o povo, cobrando preços exorbitantes. Desta forma, muitas famílias precisavam hipotecar suas próprias casas para comprar o trigo. Essa avareza criminosa é denunciada pela Palavra de Deus. Aqueles que adotavam essa prática criminosa foram amaldiçoados pelo povo e rejeitados por Deus.

O texto bíblico é enfático em dizer que haverá bênção sobre a cabeça do comerciante que não tenta se enriquecer com a infelicidade alheia. Não há lucro maior do que suprir a necessidade do próximo. Não há bênção maior do que ser instrumento de Deus para socorrer as pessoas nas suas necessidades. Sede de lucro é maldição certa, mas integridade generosa é a fonte das bênçãos. É melhor ter lucro menor com a bênção de Deus do que ganhar muito dinheiro e ser maldito pelo povo e reprovado por Deus.

Oremos
Senhor, Dono da prata e do ouro, esquiva meus pés de caminhos tortuosos. Desvia meus olhos do lucro a qualquer custo. Guarda o meu coração do amor ao dinheiro. Em nome de Jesus. Amém.

Cada Dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL