CONFLITO DE PODERES?

Deus, o diabo,e eu

Minutos atrás li uma matéria onde o jornalista enfatizava as diferenças entre a seleção de Dunga e a de Mano Menezes. E o motivo principal do fracasso da seleção de Dunga, segundo o "gênio" da matéria foi o grande número de jogadores evangélicos. Nas palavras de Paulo Cobos, autor da matéria: "Saem a 'caretice' e o fervor religioso do time que fracassou na Copa da África para entrar um grupo cheio de 'estilo', com histórico recente de baladas e que não põe Deus em qualquer assunto".

Após a leitura desta pérola do preconceito religioso, algumas perguntas ficaram em minha mente: por que sempre culpam Deus? Por que nunca se fala no diabo, por exemplo? Por que é "caretice" acreditar em Deus, mas "cult" acreditar em vampiros, bruxas, duendes, gnomos, demônios e a personificações do mal? Você já viu algum jornalista afirmar que algum acidente, bomba, crime hediondo ou catástrofe foi culpa do diabo? E se for?

O diabo é um ser extremamente inteligente. Gênio do marketing, sabe perfeitamente como manipular, seduzir, encantar, ocultar-se atrás dos punhos fechados contra Deus. Engana-se muito quem pensa que o diabo está em guerra contra Deus. NÃO!!! Ele sabe que já perdeu! Sua guerra é contra a Igreja, para desmoralizar, zombar, destruir a verdade de que Deus é amor, bondade, justiça e paz! É muito mais fácil e garantido para ele culpar Deus por tudo, desencadeando processos de fúria, do que chamar para si a atenção. Os desavisados comem em seu prato.

R.H.Charles, em "The Apocrypha and Pseudepigrapha of the Old Testament", Oxford: Clarenden, 1913, p.136, diz que "para iludir Eva, a serpente sobe aos muros do Paraíso e canta hinos celestiais como um anjo, uma vez que, anteriormente, ele próprio foi um dos arcanjos de Deus". Essa tática da sedução ainda é largamente utilizada. Ainda há gente capaz de acreditar nas mais diabólicas mentiras, mas não no amor de Deus.

O diabo sempre soube se promover. Na França, prevalece a idéia de que nos grandes mistérios não deveria haver menos de quatro diabos, origem da expressão "fazer o diabo a quatro". Sem falar nos "quintos dos infernos", nos nomes mirabolantes que se inventam no imaginário popular. Na qualidade de imitador de Deus, o diabo se delicia em invadir os corpos e possuí-los, zombando assim da encarnação de Cristo, o gesto grandioso de Deus. Rubem Alves diz que a possessão demoníaca é força sem amor, é quando o diabo faz com o corpo o contrário do que faria o amor.

Não estou dizendo que tudo de ruim que acontece é culpa do diabo. Mas também não é culpa de Deus. Há um terceiro poder envolvido: EU e VOCÊ. O homem tem sua parcela de culpa. A Terra agoniza em sujeira e corrupção porque homens inescrupulosos não medem esforços nem consequências quando o assunto é o lucro. Aliás, esse é um deus com imenso poder: o dinheiro (mamom)! (Mt 6:24). Em nome da trindade substituta e blasfema - eu, dinheiro e poder - inúmeros males são deflagrados todos os dias.

Antes de culpar Deus, pense: quem realmente está agindo?

Colaboração Rev. David Cestavo - IPB Central de Lavras / MG.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT