A IGREJA E MISSÕES - 100 DIAS NO SENEGAL

Olá queridos(as) parceiros(as) do Projeto Brasil-Mbour.

“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus.” 1 Coríntios 1.18

Completamos 100 dias no Senegal! Nossos sentimentos são uma mistura de alegria, temor, saudade, contentamento, confiança, indignação, gratidão, repulsa e empatia ao mesmo tempo.

Alegria, contentamento e gratidão por estarmos no lugar que Deus quer que estejamos; por ver o agir de Deus através das nossas vidas; por sentir a proteção e a graça do Senhor sobre nós e por realizar tudo que Ele tem nos permitido. Pelas pessoas que temos tido o privilégio de falar de Jesus e principalmente pelos frutos que o Senhor tem nos permitido colher e pastorear: Tedhie, Rhama, Ibou, Adama, Lioneza e certamente outros que virão.

Temor, indignação e repulsa diante da instabilidade, inércia e sujeição de um povo escravo e ao mesmo tempo perdido dentro de uma religião que eles mesmos não conhecem, mas temem. Diante de um país espiritualmente miserável que aceita, pela tradição, que alguns mandem, explorem e escravizem outros. Diante de uma realidade onde a vida sobrenatural dita normas, práticas e posturas na vida física e que humilha, maltrata, explora e oprime os mais carentes: mulheres e crianças.

Saudade da nossa terra, da nossa gente, da nossa igreja (mesmo com todos os problemas característicos), da nossa família, da nossa língua, da nossa comida, da nossa fartura e do nosso jeito de encarar a vida. Saudade de ter energia elétrica 24 horas por dia e água limpa sempre. rsss

Confiança na graça, misericórdia e proteção de Deus que nos trouxe aqui. Confiança em suas promessas. Confiança em sua Palavra e em seus ensinamentos que nos garante que nossas obras não são em vão. Confiança de que Deus vai fazer muito mais que pedimos ou imaginamos através da manifestação do seu poder.

E empatia por um povo sofrido, que não tem o básico, que passa fome, que não sonha para não se frustrar. Empatia pela mãe que tem que doar seu filho por causa de uma tradição maldita. Empatia pelo filho que cresce sem os pais, sendo maltratado, abusado e violentado em todos os sentidos. Empatia por seres humanos, criados a imagem e semelhança de Deus que nunca ouviram a verdade revelada de Deus nas Escrituras.

É queridos(as) parceiros(as) é uma mistura um tanto inexplicável. Alguns chamam de choque cultural, outros de stress, outros de proteção da raça, outros simplesmente de reações humanas. Nós chamamos de nossa vida. Obrigado por fazer parte dela nos abençoando com suas orações, palavras animadoras e investimento. Que o Senhor retribua a cada um.

Mas vamos lá. Temos muita coisa para contar nesses 100 dias de Senegal.

Vamos por parte hein:

Família

Estamos todos bem. As aulas das crianças começaram na última segunda-feira. Elas estão animadas e integradas à nova realidade. Continuam fazendo atividades extracurriculares para aperfeiçoarem o francês. Eu e a Clá temos estudado sozinhos. Todos gozamos de boa saúde. Continuo tomando meu omeprazol diário e de vez em quando um analgésico, para tirar o cansaço e as dores musculares. Rsss. Temos trabalhado bastante. Mas reservamos momentos específicos para ficarmos juntos: refeições e o sábado (nosso dia da família: passeios, filmes, brincadeiras, atividades conjuntas). As festas do Ramadã terminaram e conseqüentemente o barulho durante a noite também. Logo, temos dormido melhor. Enfim, estamos bem!

Igreja

Temos caminhado bem com os estudos nas sextas-feiras. O irmão Tedhie, o Ibou, a Judite e a Lioneza tem participado sempre. A Rhama tem sido discipulada em casa com a Clarissa. Aos domingos temos sido grandemente abençoados. Temos tido uma freqüência boa. No primeiro domingo de Setembro batizamos os filhos da Judite (irmã convertida de Guiné-Bissau que está morando na propriedade), Jovanilson (6 anos) e Jemimah (1 ano). Recebemos em profissão de fé e Batismo a irmã Lioneza (18 anos) jovem que mora com a Judite e já era convertida há dois anos.

A Clarissa tem dado aula de Escola Dominical para as crianças. No culto de batismo ela e as crianças apresentaram uma música especial. Foi muito legal e uma benção maravilhosa.

Projeto Brasil-Mbour

Além da Igreja temos administrado o projeto Obadias (propriedade e projeto com as crianças). Estamos organizando o trabalho e preparando tudo para a chegada das primeiras crianças. Ainda falta muita coisa, mas a casa dormitório está com o primeiro andar levantado, com laje e rebocado por dentro. A clínica já esta funcionando desde a última segunda-feira. Os atendimentos estão sendo marcados para esta semana.

Estamos quase terminando o galinheiro e o primeiro viveiro para os coelhos. Já fizemos um cercado para as cabras. Esperamos que até janeiro tenhamos animais suficiente para a alimentação das crianças. Precisamos construir o banheiro e vestiário, cozinha e refeitório, lavanderia e área de lazer e entretenimento. A previsão como já disse é até janeiro. Continuem firmes em nos apoiar.

Rhama

Este mês foi um mês muito atribulado. A Rhama tem recebido discipulado em casa e ida a igreja conosco. Porém ela ficou uma semana sem dar notícias. Aguardamos em oração. Quando ela nos ligou, afirmou: “A partir de hoje eu sou cristã. Jesus resolveu todos os meus medos nesta noite”. Então ela retornou a receber discipulado. Porém, através da vizinhança e provavelmente do guarda da nossa casa, o irmão dela foi alertado das visitas freqüentes da Rhama e que ela estava saindo aos domingos com a gente. Ele fez uma busca e encontrou a Bíblia que havíamos dado para ela. Ele é muçulmano e ligou para o marido da Rhama que trabalha na Europa, ele também é muçulmano e não veio como estava previsto. Pronto! Começou a perseguição. O marido cortou todo o sustento financeiro, ameaçou de abandoná-la e tomar a filha para dar para a avó paterna cuidar. O irmão trouxe oito homens e fizeram um sacrifício dentro da casa da Rhama. As vizinhas muçulmanas foram visitá-la e fizeram de tudo para ela voltar atrás da sua decisão de seguir Jesus Cristo. Ela ficou sem nada! Não tinha dinheiro para comer. Acolhemos e a ajudamos! Hoje ela está firme com Jesus. Tem continuado com o discipulado, ido à igreja. Ela é filha de Fulani e Serere. Fala um pouco das duas línguas, além do wolof e do francês. Nós a contratamos para ajudar na clínica junto com a Clarissa (veja foto da farmácia). Temos mantido sua casa e ajudado no salão de cabeleireiro e pequena lojinha que ela mantém. Infelizmente estamos num momento onde não há turista. Mas nada tem faltado para ela, sua filha e sobrinho pequeno que vive com ela. O marido tem ligado e ameaçado. Ele provavelmente vem em dezembro. Temos encorajado a ela ficar firme e fiel, orando pelo esposo. Contamos com suas orações e apoio.

Provavelmente em Outubro ou Novembro terminaremos a classe de catecúmenos e ela será batizada com sua filha. Ela está certa disso. Glória a Deus!

Agradecimento:

Agradecemos a todos os irmãos, irmãs e queridos que nos tem mandado emails, falado no skype e mandado correspondência ou deixado um recadinho no facebook. É muito gostoso receber notícias e feedback das fotos que colocamos no facebook. Continuem orando por nós, porque nós estaremos orando por vocês também.

Obrigado pelo envio das ofertas e parcerias. Que o Senhor retribua a cada um.

Pedidos de oração:

1 – Pela nossa família e saúde;

2 – Pelas crianças na escola;

3 – pelo início do atendimento na clínica;

4 – pelas construções do Projeto (por recursos financeiros principalmente);

5 – pelos membros e pessoas freqüentes da Igreja Presbiteriana de Sinthiou Mbadane (Eu, Clarissa, Duda, Helo, Samuel, Judite, Lioneza, Jovanilson, Zito, Jemimah, Judaica, Ibou, Tedhie, Rhama, Dhriste, Falou, Mohamed, Mis. Rosa, Adama, Laurinda e Anacilia);

6 – pelos parceiros do Projeto Brasil-Mbour;

7 – pela vida da Rhama (proteção, firmeza na fé e livramentos);

8 – pelos demais missionários do Senegal;

9 – por nossos familiares no Brasil (em especial pela avó da Clarissa – D. Maria Antônia);

10 – pelos nossos sentimentos compartilhados no início do email (Para Deus nos consolar, confortar e animar sempre).

Temos muito mais coisas para compartilhar. Temos tentado manter o facebook atualizado com fotos. o problema é que quando sobra um tempo as vezes falta energia elétrica. rsss. Qualquer coisa mande um email e teremos prazer em responder.

Um grande abraço em todos(as)

NEle

Pr. Everton, Clarissa, Duda, Helo e Samuel
Projeto Brasil-Mbour
Mbour – Senegal – África
00xx221773940898
00xx221339573565

Setembro de 2011.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL