A BOCA DO JUSTO

“A boca do justo produz sabedoria, mas a língua da perversidade será desarraigada.” Provérbios 10:31,32.

A boca do justo é fonte de vida; a do perverso, cova de morte. Quando o justo abre a boca, jorra a sabedoria como água fresca para o sedento; quando o perverso fala, sua língua é veneno que aniquila. A sabedoria do justo leva os homens a olharem para a vida com os olhos de Deus, a sentir com o coração de Deus e a agir para a glória de Deus. Porém, a maldade do perverso afasta os homens de Deus e os seduz para um caminho de transgressão cujo paradeiro é a morte.

A língua é como o leme do navio, pode conduzi-lo em segurança para o destino ou para as rochas submersas e provocar um naufrágio. A língua do justo é manancial perene de sabedoria. Por meio dela os homens aprendem os caminhos da vida; porém, a língua do perverso maquina o mal e toda a sua instrução produz rebeldia e desastre. Precisamos falar aquilo que exalta a Deus, edifica os homens e promove o bem. Nossa língua deve ser manancial de sabedoria e não instrumento de iniquidade; bálsamo do Céu para os aflitos e não chicote de tortura para os abatidos.

Oremos
Deus de incontáveis misericórdias, alimenta-me com a sabedoria provinda da Tua Palavra, pois, assim, minha boca reproduzirá as Tuas verdades. Em nome de Jesus, amém.

Cada Dia.

Comentários