TEOLOGIA DO ENCORAJAMENTO

“Na minha angústia, invoquei o SENHOR, gritei por socorro ao meu Deus. Ele do Seu templo ouviu a minha voz, e o meu clamor Lhe penetrou os ouvidos.” Salmos 18:6.

Há na Bíblia a teologia do encorajamento. O encorajamento bíblico não pode ser comparado às filosofias de auto-ajuda e nem às terapias da psicanálise. E único, inigualável e exclusivo. 


No grego, a palavra encorajar significa consolar, exortar, animar. A doutrina bíblica do encorajamento fundamenta-se na pessoa de Deus, ou nas três pessoas da Trindade. 

O Pai é o Deus de toda a consolação, fonte inesgotável de consolo para toda e qualquer necessidade.

O Filho é o nosso Advogado justo que está ao nosso lado para defender a nossa causa perante Deus e os homens. 

O Espírito Santo é o "Outro Consolador" (parácletos) que habita conosco e está em nós. Ele nos convence do pecado, nos guia à verdade, nos ensina e nos fortalece com o Seu poder. 

A característica fundamental do encorajamento bíblico é que é pessoal.  
Somente a pessoa de Deus pode compreender e suprir as necessidades das pessoas, principalmente de Seus filhos. Ele está à sua disposição e é gratuito. No meio da sua crise, lembre-se de Deus e busque a Sua ajuda.

Oremos
Senhor, não há motivo maior que me traga encorajamento senão a bendita certeza de que Tu estás comigo em toda circunstância. Louvado sejas pelo Teu socorro. Em nome de Jesus, amém. 


Cada Dia.

Comentários