NUNCA MAIS TERÁ SEDE...

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva 
3ª IPB de Barretos / SP
Reunião de Oração 12.07.11
Pastoral boletim 17.07.11

“(...) aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna.” João 4:14.

Jesus dirigiu-se às regiões da Samaria e encontrou-Se com a mulher samaritana à beira do poço de Jacó (vs.5-6). O fato de Jesus estar ali sozinho com aquela mulher, era em si algo comprometedor diante dos costumes da época. Mas o Senhor não somente foi lá, como também conversou com a mulher samaritana, um diálogo que parece ter chegado à beira de uma discussão (vs.4-26). Isso também era condenável diante costumes da época: um judeu falar com uma mulher samaritana.

Mas Jesus prosseguiu contrariando os costumes judaicos, e como sentia sede, pediu-lhe água para beber (vs.7-9). Os judeus nunca pediriam água aos samaritamos, muito menos a uma mulher samaritana. Os samaritanos eram descendentes de uma mistura entre judeus e povos pagãos, e por essa razão sofriam grande discriminação por parte dos judeus; Jesus era judeu (!).

O interesse de Jesus ao se aproximar dessa mulher e quebrar tantos costumes estabelecidos, era o de salvar aquela pobre alma. Ela vivia uma vida de pecado, longe de Deus, no engano religioso. Provavelmente ela pensava que, por ser descendente de Jacó (vs.12) estava com a sua salvação garantida, assim como muitos daqueles judeus que afirmavam serem filhos de Abraão, e Jesus lhes disse que eles eram filhos do diabo (Jo 8:39-40,44). O sentimento religioso não pode salvar ninguém, só Cristo tem poder para nos salvar.

E foi usando a figura da sede e da água, que Jesus aproveitou aquela oportunidade e anunciou àquela mulher a salvação. Ele disse que tinha uma água que poderia saciar a sua sede para sempre, a água da vida (vs.10,14). Obviamente Jesus referia-se à sede da alma, e a água da qual Ele falava era a Sua Palavra e o Espírito Santo, que habitando o coração do homem, sacia totalmente a sede interior comum a todas as pessoas (Jo 14:23).

A mulher samaritana teve a sua vida exposta pela Luz do Senhor (vs.17-18), e soube que seus pecados mais secretos eram conhecidos daquEle Homem misterioso e até então desconhecido. Ela soube que esse Homem era o próprio Messias (vs.26). Uma das maiores razões pelas quais o Senhor preparou esse encontro em particular: falar de coisas tão pessoais que se tratadas em público a envergonhariam extremamente. O Senhor nos ama e nos respeita (Mt 6:6).

A reação da mulher demonstrou que ela de fato creu no Senhor (bebeu a água): correu até a cidade a anunciou a todos ali acerca do seu encontro com Jesus e das coisas que Ele lhe dissera (vs.28-29). Houve uma grande comoção naquele lugar e muitos souberam e creram que Ele era o Senhor, o "Salvador do mundo" (vs.42). Quantas vezes nós estamos retendo algo que devemos falar e anunciar a todas as pessoas que nos rodeiam: Jesus nos salvou, agora somos Seu povo e rebanho do Seu pastoreio. Jesus nos conhece e trata com nossas questões, até as mais difíceis de serem confrontadas, de um modo tão carinhoso e cavalheiresco, tão respeitoso e simples, que é impossível rejeitar a Sua tão doce voz. Quem dessa água beber nunca mais terá sede!

Sejamos impactados pela Palavra de Cristo, e sempre saciemos a sede de nossas almas com a água da vida que somente Ele pode nos dar. E que essa água maravilhosa manifeste-Se e jorre de dentro de nós, alcançando a todos quantos nos rodeiam (vs.14).

Uma ótima semana, Deus te abençoe! Seu servo em Cristo, Rev. Paulo Sergio.


SOLI DEO GLORIA!!!

Comentários