VERDADEIROS ADORADORES

Enfeite sua área de trabalho: clique na imagem acima e baixo um lindo papel de parede.
Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
3ª IPB de Barretos / SP
Estudo Bíblico 16.06.11
Pastoral Boletim 26.06.11  

“Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim O adorem. Deus é Espírito, e importa que os que O adoram O adorem em espírito e em verdade.” João 4:23-24. 

Segundo o Breve Catecismo (um dos Símbolos de Fé da IPB, que marcou a história do protestantismo), o culto cristão (que é a adoração a Deus) deve ser realizado não de acordo com a nossa vontade, mas de acordo com a vontade dEle. Parte-se do princípio que nós, pecadores, não temos condições de nos orientarmos a nós mesmos quanto ao modo de cultuar que agrada a Deus. João 4:23-24 é um dos textos em que Deus nos ensina o modo como Ele quer que O adoremos e cultuemos o Seu grandioso nome.

O culto que agrada a Deus é ESPIRITUAL, não é carnal. Isso requer de nós um posicionamento perante Ele, que sonda nossas mentes e corações. Se quisermos adorá-Lo corretamente precisamos nos desvencilhar de nossas paixões carnais, mazelas, manias e dificuldades. Isso só é possível através do arrependimento e do perdão dos nossos pecados. Antes de O adorarmos precisamos ter uma conversa franca com Ele, confessando nossos erros e recebendo o Seu perdão.

Ser espiritual não significa deixar de ser RACIONAL (Rm 12:1). O culto deve ser espiritual e racional ao mesmo tempo. Entendamos que racional não significa carnal, e sim: inteligente, sensato, são, ordeiro, consciente e que ocorra dentro dos princípios da Palavra de Deus.

Esse pensamento tem tudo a ver com o que Jesus disse em seguida: “importa que (...) O adorem em espírito e em verdade”. O culto a Deus (adoração) dever ser VERDADEIRO, como expressão real daquilo que os Seus adoradores estão vivendo em suas vidas, nos seus lares, na Igreja, e no convívio com a sociedade em geral.

A verdadeira adoração requer santidade e verdade. Os verdadeiros adoradores são chamados de “verdadeiros” não porque são bonzinhos ou dizem “glória a Deus, aleluia”, mas porque foram santificados na verdade da Palavra de Deus (Jo 17:17).

Não podemos ter dupla identidade, não podemos viver uma mentira; ou somos “verdadeiros adoradores” ou não somos. Se existe o verdadeiro é porque também existe o falso. Que você seja encontrado por Deus como um verdadeiro adorador!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL