A TERNURA DO SALVADOR

“Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação (
...) ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada?" 
Romanos 8:35.


Jesus foi ao encontro de Pedro no Mar da Galiléia. O mesmo cenário da chamada desse pescador, foi o da sua restauração. Em vez de confrontar Pedro, fazendo-o lembrar das quedas, Jesus toca no âmago do problema, perguntando: “Tu me amas?” (João 21:15-18). Para Pedro se levantar Jesus precisava estar no trono do seu coração. O amor é o maior dos mandamentos, o cumprimento da Lei de Deus, a prova de que somos verdadeiros discípulos de Jesus. A condição para Pedro reingressar no Ministério era demonstrar seu amor a Jesus.


O Senhor também cura as memórias de Pedro e prepara a conversa. A queda do apóstolo havia sido ao redor de uma fogueira. O Mestre, então, arma na praia a mesma cena. Pedro havia negado Jesus três vezes, em grau ascendente: negou, jurou e praguejou. Jesus, então, lhe fez três perguntas em grau ascendente. Jesus queria não apenas restaurar o coração de Pedro, mas também curar suas memórias amargas.


O Senhor se interessa não apenas pelas nossas convicções, mas, também, pelos nossos sentimentos.


Oremos
Deus, glória e honra sejam tributadas a Ti, pois o Teu amor por mim, que está em Cristo Jesus, é incomparável. Nada pode separar-me dEle. No nome de Jesus, o meu redentor, eu Te agradeço. Amém.


Cada Dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL