DÊ SEMPRE O SEU MELHOR

“Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens.” Colossenses 3:23

Uma das maiores obras primas de Michelangelo foi a sua escultura de Davi. Ele trabalhou nela com tamanha paixão que costumava dormir com a roupa de trabalho temendo perder tempo ao tirá-la e colocá-la de novo. Ele examinava e media o mármore sucessivamente para ver que pose ele poderia acomodar. Fez centenas de esboços de atitudes possíveis, e desenhos detalhados dos modelos. Ele testou suas idéias em cera em tamanho menor, e só quando ficou satisfeito foi que pegou seu cinzel e se martelo. 


Sua abordagem para com a pintura da Capela Sistina teve a mesma intensidade. Deitado em ângulos desconfortáveis sobre tábuas duras, respirando o ar sufocante logo abaixo da cúpula, ele sofria com os olhos inflamados e irritações de pele causadas pelo pó do gesso. Durante os quatro anos seguintes, ele literalmente suou com o sofrimento físico; mas veja o resultado! 

O Dr. Martin Luther King Jr. Disse: “Se um homem é chamado para ser um varredor de rua, ele deve varrer as ruas como Michelangelo pintava, ou como Beethoven compunha, ou como Shakespeare escrevia poesia. Ele deveria varrer as ruas tão bem que todos os exércitos do Céu e da Terra parassem e dissessem: Aqui viveu um grande varredor de ruas que fez bem o seu trabalho”.

Se você não foi apaixonado pelo que faz, encontre alguma coisa pela qual você possa se apaixonar! Não se esforce apenas para ganhar dinheiro, esforce-se para fazer a diferença. A significância deve ser o seu objetivo, e não apenas a sobrevivência. Paulo nos dá a razão definitiva para darmos sempre o nosso melhor. 


“Não faça apenas o mínimo necessário para sobreviver, faça o melhor... Tenha sempre em mente que o Mestre por excelência a Quem você está servindo é Cristo”.

Extraído de A Palavra para Hoje, via Boletim Congregação Presbiteriana Suarão - Itanhaém / SP, responsável Pb. Osni Rullo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL