O REINO, O SACERDÓCIO E A CONQUISTA DO MESSIAS

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
Culto Vespertino 24.04.11
3ª IPB de Barretos / SP


TEXTO BÁSICO

SALMOS 110

INTRODUÇÃO
O evento da morte e ressurreição de Jesus é marcante por diversas razões. O fato em si bastaria, mas a riqueza desse ato de Deus na história é tão tremendo! Foi a partir desse fato que a Igreja surgiu, lá em Jerusalém, a Igreja Primitiva, da qual somos oriundos. Nós fazemos parte dessa ação de Deus na história, nós somos fruto dessa obra maravilhosa. Graças a Deus por isso, pois o que seria de nós se não fosse o sacrifício e a ressurreição do Messias? Não teríamos esperança e seríamos os mais perdidos de todos os homens (1 Co 15:19). Mas louvado seja Deus porque Ele veio e cumpriu cabalmente a Sua missão!!!

EXPLICAÇÃO
Uma das maravilhas desse evento glorioso, é que Deus o havia predito centenas de anos antes, através de seus profetas, como ocorre nos Salmos Messiânicos. O Salmo 110 é um dos Salmos Messiânicos, isto é, que previam a vinda e o ministério do Messias. Não se sabe com exatidão a data em que os Salmos foram escritos, o que se sabe é que foi por volta do 10º século antes de Cristo, no período do reinado de Davi e Salomão. Este Salmo é um dos mais citados no NT. Aqui encontramos revelações tremendas acerca do reino, do sacerdócio e da conquista do Messias, o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo! Ele nos apresenta o Messias como Rei (vs.1-3), Sacerdote (vs.4), e como Juiz vitorioso (vs.5-7). (A Bíblia Anotada).

Segundo a Bíblia de Genebra:
"Não restam dúvidas de que este salmo prenunciava Cristo. O próprio Jesus o citou para mostrar que Davi sabia que seu cumprimento final viria com Alguém maior do que ele mesmo (Mc 12:35-37 e textos paralelos). (...) Não obstante, tal como todos os outros Salmos Messiânicos, o Sl 110 dirige-se ao tempo em que foi composto pela primeira vez. É provável que fosse entoado ao tempo da coroação do rei."

Essas revelações acerca de Jesus Cristo, o Salvador Ungido de Deus, o Messias, o NOSSO MESSIAS nos revelam muito acerca de Quem Ele é, e como Ele age e atua na Igreja, em nossas vidas, no mundo e no transcorrer da história e do universo.

O conhecimento da pessoa de Jesus Cristo é fonte de grande contentamento e consolo, pois sabemos que Ele está conosco sempre!
 

ARGUMENTAÇÃO
Como foi dito há pouco, este Salmo nos apresenta o Messias como Rei (vs.1-3), Sacerdote (vs.4), e como Guerreiro vitorioso (vs.5-7). O que isso significa?

1 – REI (vs.1-3)
O versículo 1 fala-nos da presente condição de Cristo, após a Sua ressurreição, sendo recebido na glória celestial e partilhando a autoridade real do Pai Celestial. O título SENHOR é usado com freqüência para identificar Deus, mas também pode ser empregado em relação a um rei ou outra pessoa respeitada. O NT deixa claro que o rei Davi referiu-se a esse “Filho” como seu “Senhor” (Mc 12:35-37). A explicação do próprio Senhor Jesus é que Davi referia-se ao seu descendente, o Messias prometido era descendente do rei Davi, por isso Jesus é chamado de Filho de Davi. Mas Ele seria maior do que Davi.

À MINHA DIREITA. O lugar de honra. Após a sua ressurreição Jesus foi exaltado à direita de Deus, no Céu, onde reina com majestade e grande glória!

OS TEUS INIMIGOS. No AT esses eram inimigos físicos de Israel. No NT a batalha se intensifica, pois Jesus luta contra as forças cósmicas, espirituais e invisíveis da maldade – satanás e seus demônios, os principados e potestades (Ef 6:12).

DEBAIXO DE TEUS PÉS. Esses seres da maldade serão totalmente subjugados, derrotados, julgados e condenados, quando Cristo vier com toda a Sua glória para julgar a Terra. Julgará o mundo com justiça e os povos com equidade (Sl 96:13).

CETRO DO TEU PODER. Ao Messias ressurreto é dada toda autoridade e governo sobre as nações e sobre todo o universo. E a vontade do Pai Celestial é: “Domina entre os teus inimigos” (vs.2b).

Jesus Cristo reina! Ele vive e reina para todo o sempre! Não existe nada que Ele não possa fazer, não existe poder que esteja acima do Seu poder, não existe força que esteja acima da Sua força, nada pode detê-Lo, nada pode vencê-Lo. Devemos nos curvar perante Ele em submissão e honrá-Lo com todo o nosso ser, porque Ele é REI!!!

A pergunta que eu lhe faço é: Ele reina em sua vida? Você já se rendeu a este Rei vitorioso, vencedor, revestido de glória e majestade, que venceu todos os Seus inimigos? Viver nessa dimensão significa viver uma vida vitoriosa, porque a vitória de Cristo é a nossa vitória. É isso que significa “Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” (Rm 8:37).
 

Não estou pregando triunfalismo ou teologia da prosperidade, o que estou pregando é uma vida de vitória em Cristo Jesus, ainda que seja em meio a dor, ainda que seja no vale de lágrimas e sofrimento da vida, em meio às tempestades e lutas. A vida é vitoriosa justamente aí, nesse momento, nessas situações. É vitória sobre o pecado, vitória sobre a nossa natureza humana, vitória sobre o sistema que governa esse mundo de trevas, vitória sobre a amargura, sobre o desânimo, sobre a iniqüidade dominante.

Isso é pertencer ao Reino de Cristo, isso é viver sob o Seu reinado, isso é te-Lo como o únio REI e Senhor da sua vida.

2 – SACERDOTE (vs.4)
O texto também nos apresenta o Messias como o nosso Sacerdote eterno. No AT o Sacerdote era aquele que fazia a expiação dos pecados do povo de Deus. Um animal puro e sem defeito era morto, sacrificado e o seu sangue aspergido sobre o altar do Senhor, e ali os pecados eram removidos. Porém o sangue de animais não poderia perdoar pecados. Aquele sangue servia apenas como um aval, um sinal do Sangue puro e perfeito que seria derramado como expiação dos pecados.
“Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados.” Hb 10:4.

O sacerdócio de Cristo está infinitamente acima do sacerdócio aarônico, que era limitado à adoração religiosa. A Bíblia nos fala muito pouco acerca do sacerdócio de Melquisedeque (Gn 14:18-20), porém o que sabemos é que ele não era da descendência de Arão (terrena), mas que tem a sua origem espiritual, misteriosa, celestial. Jesus, o Messias, é Sacerdote para sempre, segundo essa ordem sacerdotal celestial, e combina as funções de Sacerdote e Rei.

Jesus veio e cumpriu toda a Lei, não somente no sentido de que Ele jamais pecou, Ele é o Cordeiro de Deus, puro e perfeito; mas também no sentido de que Ele é o próprio sacrifício no altar. Aquela Cruz tornou-se o altar do sacrifício do Cordeiro de Deus, onde os pecados de Seu povo foram totalmente perdoados. Ali foram perdoados todos os nossos pecados, e Ele abriu então um novo e vivo caminho entre nós e o Pai.
“Pelo novo e vivo caminho que Ele nos consagrou, pelo véu, isto é, pela sua carne.” Hb 10:20.

Para nós, o Seu povo, isso tudo tem um significado muito especial, pois Ele efetuou o sacrifício perfeito por cada um de nós. E cada vez que confessamos a Ele os nossos pecados, é Ele mesmo que nos perdoa, limpa e purifica. Em 1 João 2:1-2 está revelado: 

“Estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo.”

Viver sob o Sacerdócio espiritual de Cristo é viver sob esse Sangue precioso, imaculado, puro e perfeito. É viver na dependência total dEle e de Sua graça. É viver em novidade de vida (Rm 6:4), confiantes em Seu poder. É viver em busca da santificação, não se conformando com o mundo, como diz Paulo em Rm 12:1,2 quando ele fala acerca de um sacrifício que devemos prestar sempre a Deus.
“Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”

Não basta pedirmos perdão, precisamos pedir perdão e buscar a purificação. Não basta confiar no amor de Deus, é preciso AMAR A DEUS também. Não basta crer no Sacerdócio Real do Senhor Jesus, é ser um sacerdote na Casa de Deus, oferecendo a Ele o sacrifício vivo, santo e agradável. Que Deus nos ensine e nos ajude a viver sob o Sacerdócio Real do Senhor Jesus.

3 – JUIZ VENCEDOR (5-7)
A Bíblia nos apresenta o Senhor Jesus como o nosso General supremo. É interessante este aspecto de violência e guerra que vemos aqui, mas é necessário que se entenda o significado dessas Palavras. Tais Palavras se concretizarão no Armagedon, a grande batalha cujo clímax será a volta de Cristo (Ap 19:15). A Bíblia nos revela que haverá uma grande batalha, quando as nações se levantarão contra Cristo e Seus eleitos. Será a batalha final do bem contra o mal, que precederá o grande e terrível Dia do Senhor, o terrível Dia do Juízo Final. Nesse dia o Senhor Jesus vencerá e destruirá completamente o anticristo, a besta e o falso profeta, três figuras apocalípticas eu se levantarão sobre a Terra, e que lutarão tudo que chame pelo nome do Senhor, antes que o Senhor Jesus venha e os destrua completamente. A Bíblia nos diz que todos os habitantes do planeta Terra receberão uma marca na mão ou na testa, a chamada “marca da besta” sem a qual ninguém poderá comprar ou vender, e quem se recusar a receber a marca da besta será condenado à morte (Ap 13:15-17). Se isso fosse uma realidade hoje, como você reagiria? Você está pronto para morrer por sua fé? Dias terríveis serão aqueles, dias em que haverá grande perseguição contra o povo de Deus, mas todo aquele que for fiel até a morte receberá em troca a coroa da vida eterna (Ap 2:10), a qual o Senhor, reto Juiz nos dará naquele dia.

O último inimigo a ser vencido será a morte (1 Co 15:26). E esse inimigo também está com os seus dias contados, porque quando Jesus Cristo vier nos buscar, Ele nos levará para habitar eternamente com ele, e ali a morte não mais existirá (Apocalipse 21:1-8).


BEBE NA TORRENTE (vs.7). Este versículo é de difícil interpretação no hebraico. O Rei depois de todas essas coisas, acha refrigério durante a grande batalha, e agora, de cabeça erguida efetua a obra do julgamento de Deus.

JULGA ENTRE AS NAÇÕES (vs.6). Este último juízo terá lugar no tempo do fim. Em Mt 25:31-33 está revelado que nesse dia o Senhor Jesus separará o joio do trigo, as ovelhas dos bodes, os seus servos dos não servos, os salvos dos condenados.
“E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória; 

E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.”

A pergunta que eu te faço é: de que lado você está?

CONCLUSÃO
É muito bom conhecermos mais do nosso querido Senhor Jesus, o Messias que veio e venceu, e que está entronizado à direita do Pai, de onde Ele reina e governa as nações e o universo.

Para o crente fiel, esses relatos são de grande valor espiritual, de consolação e de paz. Mas para o não crente, para aquele que ainda não foi lavado no Sangue vertido na Cruz, essas Palavras podem trazer algum tipo de perturbação e insegurança. Se é esse o seu sentimento, eu te desafio a entregar-se ao Senhor nessa hora. Não deixe para amanhã, conserte sua vida hoje, acerte-se com Deus agora.

Avalie-se agora; quem Jesus é para você:
REI – Ele reina em sua vida? Você é um súdito (servo, escravo) dEle?
SACERDOTE – Ele tem purificado a sua vida? Você está limpo por Seu Sangue?
JUIZ – Qual é a sua expectativa quando Ele vier julgar a Terra?

Fortaleça seu coração e sua fé no poder do Senhor Jesus.

SOLI DEO GLORIA!!!

Material de apoio:
A Bíblia Anotada - Mundo Cristão
Bíblia de Estudo de Genebra - SBB / IPB.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT