ALEGRIA E COROA

“Pois quem é a nossa esperança, ou alegria, ou coroa em que exultamos, na presença de nosso Senhor Jesus em Sua vinda? Não sois vós? Sim, vós sois realmente a nossa glória e a nossa alegria!” 1 Tessalonicenses 2:19-20.

Eu sei e ensino que nossa alegria e nossa força vêm do Senhor. Isso é verdade, tem amparo bíblico, funciona e é de Deus. Não tenho nenhum problema com isso. Mas o apóstolo Paulo escrevendo aqui nos mostra um outro lado dessa linda verdade. Como podemos receber do Senhor essa alegria?

A nós que somos servos do Altíssimo, cabe servir. Aqueles a quem servimos no Senhor são vidas que devem refletir o resultado do esforço que fazemos por elas, ainda que isso nem sempre seja tão simples ou mesmo que não funcione. As vidas que trazemos para o Reino, que discipulamos, que pastoreamos, que ensinamos que amamos. Deles vem, ou pode vir, a alegria e a glória (coroa) que Deus quer nos colocar. Quando o Senhor voltar, quando nos apresentarmos diante dEle glorificados e livres de toda essa provação, quando tudo estiver consumado, só restarão nossos frutos eternos e isso são vidas.

As vidas em quem investimos são nossa glória nesta Terra. Desiluda-se dos bens materais
meu irmão, de polpudas contas bancárias, cargos importantes, pessoas sob seu comando, ou qualquer outro tipo de glória ou troféu que esta vida aparente lhe oferecer, pois isso é tudo ilusão. Quem sabe o que está fazendo neste mundo investe no que é eterno. Quem trabalha para o Reino de Deus investe no que é eterno. Neste sentido, qualquer glória, coroa, ou alegria neste mundo tem de ter sua natureza eterna evidente. E isso, meu querido, são vidas. Nada além de vidas pode nos oferecer isso.

Quem me dera, naquele glorioso Dia, ouvir do Senhor que fui a alegria de meus líderes, pastôres, mestres, mentores, pais, amigos e irmãos. Quem dera eu tenha tantos a apresentar ao Senhor como fonte da minha alegria. Vamos investir em vidas.

“Deus de amor, todo mundo quer ter alegrias e eu também quero. Mas quero ter alegria nas fontes corretas e de forma duradoura, eterna. Ensina e capacita-me. Em Cristo, amém!” 


Ichtus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL