O ESPÍRITO SANTO E A OBRA DA IGREJA

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
3ª IPB de Barretos / SP
Semana de Oração 02.02.11
Pastoral 06.02.11

“O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados.” Isaías 61:1.

Não adianta querer fazer a obra sem a ajuda dEle. Sem Ele nada podemos fazer, é verdade! Mas quando o Espírito Santo nos capacita, a obra é realizada de um modo tranqüilo e sempre vemos resultados. Precisamos reconhecer nossa total dependência dEle.

É Ele quem nos unge para pregar o Evangelho. A Igreja só pode sair das quatro paredes e ir ao mundo anunciar a salvação, porque o Espírito Santo a capacita. Sem a unção do Espírito Santo a obra evangelística não pode ser realizada a contento. Ele coloca as palavras na nossa boca, nos faz lembrar a Palavra de Deus, os versículos certos nas horas certas. Ele também nos ensina o modo correto de anunciar a salvação, com misericórdia e santidade. Ele trabalha no coração do pecador para que entenda a mensagem da salvação, creia nela, arrependa-se e receba a salvação, o perdão e o senhorio de Cristo em seu coração. Sem a ação do Espírito Santo não vemos conversões legítimas nem vidas transformadas pelo Evangelho. Sem a ação do Espírito Santo não vemos uma Igreja pujante, iluminada, equilibrada, alegre, viva e disposta a servir o Mestre. Mas quando o Espírito Santo nos unge, tudo muda de figura, tudo se refaz, somos fortalecidos, capacitados, animados e avivados para realizarmos a obra do Senhor.

O Espírito Santo age de um modo incontestável, trazendo cura para os que estão com seus corações feridos e libertando os algemados do pecado e das trevas. Onde o Ele age, vidas são transformadas, correntes caem ao chão, corações são curados, feridas são saradas. A unção do Espírito Santo não pode existir e interagir juntamente com a mágoa, a dor e a escravidão do pecado. A começar em nós, Ele opera essas bênçãos, nós precisamos ser sarados, não podemos viver sob qualquer jugo de pecado, vícios etc. Precisamos aprender a amar e perdoar.

Alguém perguntou, certa vez, se isso seria viver totalmente sem pecado. Eu respondi que uma coisa é o homem pisar em uma casca de banana, ou num tomate podre; outra coisa totalmente diferente, é essa mesma pessoa viver no lixo, na lama, em conformidade com a podridão do mundo, sem conseguir se levantar dessa condição, sem desejar ser transformado (a).

Te convido a clamar ao Senhor:

“Unge-nos, oh Pai, com o Teu Santo Espírito, para que sejamos transformados, curados, libertos, e capacitados a anunciar em Teu grande e poderoso nome, a salvação aos perdidos. E que como Igreja, sejamos fortalecidos no Senhor e na força do Seu poder, para realizarmos essa tão grandiosa e gloriosa obra na face da Terra. Em Cristo Jesus, amém!”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL