ADOLESCENTE É MORTA POR ACEITAR JESUS COMO SALVADOR

OREMOS PELA IGREJA PERSEGUIDA

NAIRÓBI (Quênia) - Uma menina de 17 anos, que se converteu ao cristianismo do islamismo, foi morta a tiros na Somália, em um aparente "crime de honra", disse uma fonte da área. Nurta Mohamed Farah, que tinha fugido da sua aldeia Bardher, região de Gedo Galgadud, para viver com parentes depois que seus pais a torturaram por deixar o islamismo, morreu no dia 25 de novembro. 

Fontes disseram que que dois homens não identificados atiraram no peito e na cabeça dela com uma pistola. Acredita-se que eles ou eram parentes ou que agiram a pedido dos familiares dela.

"O crime aconteceu pouco depois que os parentes dela souberam que a jovem havia entregue seu coração a Jesus Cristo. A maior suspeita é de que a família seja responsável pela morte. Nurta foi morta no bairro Galgadud, que fica a cerca de 200 metros de onde ela estava hospedada com parentes".

Os familiares enterraram a jovem, que tinha sido espancada pelos pais por ter deixado o Islã. A jovem teria ficado algemada a uma árvore em sua casa, segundo fontes. Ela estava confinada na residência dos pais desde o dia 10 de maio, data em que a família descobriu que a menina tinha se convertido a Jesus Cristo.

Seus pais também a levaram a um médico que diagnosticou e prescreveu medicamentos para quem possui alguma doença mental. Alarmados com a sua determinação em manter a sua fé, seu pai, Hassan Kafi Ilmi, e a mãe, Hawo Godane Haf, decidiram que ela tinha enlouquecido e forçaram-na a tomar a droga que não alterou sua fé. Muitos somalis acreditam que o Alcorão cura os doentes, especialmente os mentais. Assim, a escritura islâmica foi recitada para ela duas vezes por semana. 


Tradução e adaptação: Milton Alves
Fonte: Compass Direct News / LPC.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL