CUIDADO COM OS DISFARCES DO INIMIGO

Pastoral 29.08.10
Por: Rev. Paulo Sergio da Silva

“E não é de admirar, porque o próprio satanás se transforma em anjo de luz.” 2 Coríntios 11:14.

Não subestime o inimigo, ele é terrivelmente mal e destruidor. Ele tem a capacidade de enganar com promessas mentirosas (Gn 3:5), torcendo e confundindo as Escrituras (Mt 4:6), fazendo planos astuciosos (2 Co 2:11), e até transformando-se em anjo de luz (2 Co 11:14). Ele é o pai da mentira (Jo 8:44) e fará qualquer coisa para tentar nos enganar e destruir.

Quando a Palavra de Deus fala que ele se transfigura em “anjo de luz” não significa que alguém necessariamente terá uma visão. Isso até pode acontecer (Gl 1:8) e nesse caso o tal “anjo” deverá ser expulso e amaldiçoado (anátema). Porém, o mais provável é que ele tente se disfarçar de algo belo, atraente, que nos chame a atenção, deixando-nos quase que em estado de congelamento. É quando perdemos a razão, agimos loucamente, falamos e pensamos contrariamente à Bíblia, como se aquilo que desejamos fosse correto, e o que há de mais importante a ser realizado, contrariando Deus, a Igreja, os valores morais, a ética, e a família.

Foi assim que Adão e Eva desobedeceram às ordens de Deus, colocando toda a humanidade debaixo da maldição do pecado (Gn 3:17). E naquele contexto o inimigo nem se deu ao “trabalho” de se disfarçar de anjo de luz, mas falou através de uma serpente, um réptil com o qual Adão e Eva tinham contato e proximidade no Jardim do Éden, onde não havia ainda ocorrido o pecado. É assim que ele age.

O inimigo não irá nos dar um copo de veneno a beber, porque ele sabe que não iremos aceitar. Ele irá tentar nos dar gotas desse veneno em nosso dia a dia, até que, se consentirmos, nos acostumemos com ele. Então estaremos em suas mãos, envenenados, com a nossa mente conturbada, nossos pensamentos cativos dele (2 Co 10:5), nossa vida espiritual um caos. Não sentiremos nada mais ao transgredir as Escrituras, usando palavrões, desacatando os mais velhos e as autoridades, faltando dos cultos e reuniões da Igreja por motivos banais, pecando. Sentiremos prazer no pecado e não em Deus, amaremos ao mundo e as coisas que há no mundo (1 Jo 2:15), as amizades não cristãs estarão acima das amizades cristãs, não evangelizaremos nem daremos testemunho. As coisas de Deus serão um fardo pesado demais para se carregar, a Igreja um tédio, ou só uma memória de um passado não muito distante.

Haverá namoros e casamentos mistos, o “ficar” e até a fornicação serão coisas normais, os adultérios e os divórcios se multiplicarão, os lares serão destruídos, haverá “crentes” escravos do cigarro, álcool e até de drogas, arruinados por aquele que os enganou. Os votos e promessas feitos serão quebrados e a maldição estará em muitos lares. Esse é o plano do inimigo e, infelizmente ele tem tido muitas vitórias nos dias atuais.

Cuidado irmãos! Não permitamos que o inimigo cause esses e outros males, “resisti ao diabo e ele fugirá de vós” (Tg 4:7). Que Deus tenha misericórdia de nós, nos liberte de toda escravidão do pecado, do mundanismo, e nos traga para perto dEle, nos faça crentes fiéis, e nos fortaleça em Sua Palavra. Cabe a nós vigiarmos e orarmos para não entrarmos em tentações, e que sejamos encontramos firmes no Senhor quando Ele vier nos buscar.

Lembremos também que ninguém será provado além de suas forças, mas Deus é fiel e juntamente com a tentação nos proverá o livramento de sorte que a possamos suportar (1 Co 10:13). E que “O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos que O temem e os livra” (Sl 34:7).

S.D.G.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT