A PRECIPITAÇÃO DE AIMAÁS

Pastoral 15.08.10

Samuel 18:19-33
 
"Então, perguntou o rei: Vai bem o jovem Absalão? Respondeu Aimaás: Vi um grande alvoroço, quando Joabe mandou o teu servo, ó rei, porém não sei o que era. Disse o rei: Põe-te ao lado e espera aqui. Ele se pôs e esperou."  vs. 29,30.

Existe um tipo de comportamento incontido em algumas pessoas, que se parecem muito com o personagem bíblico Aimaás, filho de Zadoque. Ele era um dos mensageiros do rei Davi, e quando Absalão, filho de Davi, foi morto em batalha, ele queria ser o primeiro a contar a notícia ao rei (vs. 19). Para levar essa notícia um tanto triste ao rei, Joabe que estava no comando, escolheu outro mensageiro: Cusi, o etíope. Nesse momento Aimaás não se conteve e quase suplicou a Joabe que o deixasse também ir levar a notícia ao rei, mesmo que não recebesse nada por esse trabalho (vs. 22,23). 

Joabe permitiu e ele correu, e correu tanto que deixou o etíope para trás, e chegou primeiro onde estava o rei. Porém, ao estar frente a frente com o rei Davi, Aimaás não teve coragem de falar a verdade ao rei, tropeçou nas palavras e mentiu, para não falar acerca da morte de Absalão (vs. 28,29). Talvez por ver a expectativa que o rei tinha de que Absalão estivesse vivo foi que ele se retraiu, e para sua vergonha, teve que ficar de lado, quieto (vs. 30) até que Cusi, o etíope, chegasse e desse a notícia ao rei.

Algumas pessoas são semelhantes a Aimaás porque estão sempre prontas para contar algo a respeito de alguém. São ávidas para trazerem as "últimas notícias", e infelizmente, parece que até sentem um certo tipo de prazer em contar más notícias. Talvez sintam algum tipo de compensação interior, uma justificação para com suas próprias mentes do tipo: “tem sempre alguém pior do que eu”, ou “eu não sou tão mau assim”. Mas quando chega na hora de falar com seriedade e responsabilidade, quando indagados acerca de algo que possa lhe comprometer, eles titubeiam e covardemente se retraem porque não tem base em seus argumentos, e mentem descaradamente. “Bem, mas, eu acho...” 


Aimaás se acovardou e foi envergonhado diante do rei porque chegou na frente do mensageiro enviado por Joabe e não deu a notícia verdadeira. “Põe-te ao lado e espera...” disse-lhe o rei (vs. 30). Geralmente os "faladores de plantão" acabam envergonhados diante de suas ações, que muitas vezes envolvem até mentiras.

Não sejamos como Aimaás. A Bíblia nos manda ser tardios no falar (Tiago 1:19) e a perfeição humana aos olhos do Senhor consiste, entre outra coisas, em saber controlar a própria língua (Tiago 3:2). Sejamos sábios no falar, para que a nossa palavra seja sempre abençoadora. E que jamais sejamos dominados pelo espírito da maledicência e da fofoca que tanto destrói e espalha contendas, separando os irmãos. Quem assim se comporta desagrada a Deus e se torna abominável perante Ele (Pv 6:16-19). Que a nossa palavra seja sempre “temperada com sal”, ou seja, com sabor, agradável (Cl 4:6). Mas se for muito salgada tornar-se-á insuportável, saibamos pois, usar da medida correta para cada situação.


S.D.G.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

O CRENTE E O CARNAVAL