IPB EM FOCO - RUMOS DA IPB (2)

Por: Rev. Augustus Nicodemus

Na semana passada em Curitiba, numa votação tranquila, a quase absoluta maioria dos mil e duzentos representantes dos presbitérios da IPB decidiu permanecer com os seminários da denominação oferecendo cursos livres de teologia.

O Supremo Concílio de 2006 havia determinado que se fizessem estudos visando a possibilidade de transformar o Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper, que oferece cursos livres de teologia em nível de pós-graduação, em um curso de mestrado e doutorado em teologia com reconhecimento da CAPES. Determinou também que se estudasse a possibilidade e conveniência de transformar alguns de seus seminários em escolas de teologia que oferecessem bacharelado com reconhecimento do MEC.

As duas comissões que trataram do assunto – uma comissão especialmente nomeada para isto e a Junta de Educação Teológica – chegaram à mesma conclusão, de que é do melhor interesse da IPB manter o controle teológico de suas escolas de teologia, visando a formação de seus pastôres e líderes dentro de uma visão reformada.

O plenário do Supremo Concílio, semana passada, acolheu e ratificou esta conclusão sob o comando da nova Mesa (foto). Os pastores presbiterianos que desejarem cursos com reconhecimento do MEC ou da CAPES poderão cursá-los nas dezenas de estabelecimentos que os oferecem Brasil afora, ou, preferencialmente, no Mackenzie. À semelhança de outras universidades, a Universidade Presbiteriana Mackenzie, que é da IPB, oferece um bacharel em teologia reconhecido pelo MEC, mas que não visa a formação de pastôres e sim de teólogos e professores de religião (assim mesmo, este curso de teologia é confessional, seguindo aquilo que a Lei de Diretrizes e Bases define como escola confessional, aquelas “atendem a orientação confessional e ideologia específicas,” Art. 20 inciso III).


O Tempora, O Mores.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL