JOQUEBEDE, UMA MÃE EXEMPLAR

Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
3ª IPB de Barretos / SP
Culto vespertino 09.05.10


TEXTOS BÁSICOS – Êxodo 6:20;
2:1-10
“Anrão tomou por mulher a Joquebede, sua tia; e ela lhe deu a Arão e Moisés; e os anos da vida de Anrão foram cento e trinta e sete.” Ex 6:20.


"2.1   Foi-se um homem da casa de Levi e casou com uma descendente de Levi.  2.2   E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que era formoso, escondeu-o por três meses.  2.3   Não podendo, porém, escondê-lo por mais tempo, tomou um cesto de junco, calafetou-o com betume e piche e, pondo nele o menino, largou-o no carriçal à beira do rio.  2.4   A irmã do menino ficou de longe, para observar o que lhe haveria de suceder.  2.5   Desceu a filha de Faraó para se banhar no rio, e as suas donzelas passeavam pela beira do rio; vendo ela o cesto no carriçal, enviou a sua criada e o tomou.  2.6   Abrindo-o, viu a criança; e eis que o menino chorava. Teve compaixão dele e disse: Este é menino dos hebreus.  2.7   Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma das hebréias que sirva de ama e te crie a criança?  2.8   Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino.  2.9   Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino e o criou.  2.10   Sendo o menino já grande, ela o trouxe à filha de Faraó, da qual passou ele a ser filho. Esta lhe chamou Moisés e disse: Porque das águas o tirei."

INTRODUÇÃO (EXÓRDIO)
Uma das missões mais nobres da face da Terra, sem dúvida é a de ser MÃE. Ser MÃE envolve uma beleza e uma nobreza que somente os que têm o coração sensível conseguem entender. Ser mãe é muito mais do que gerar e dar a luz, a prova disso é o tão crescente número de mulheres que dão à luz e abandonam seus filhos, outras até os sacrificam expressando um tipo de ódio e desprezo pelo fruto de seu ventre. Dias difíceis esses que vivemos quando a vida perde cada vez mais o seu valor, e em nome do prazer e da liberdade vidas inocentes são tiradas ou abandonadas a mercê de sua própria sorte, haja visto a quantidade abortos e de crianças abandonadas em nosso país. Ser mãe é muito mais que isso, ser mãe é gerar e dar à luz SIM, mas acima de tudo ser mãe é amar. E por nosso Deus ser o doador da vida, as mães tem uma missão singular, elas também são doadoras de vida. De sua própria vida outras vidas são geradas, seus filhos, que uma vez concebidos, crescem e vêm à luz da existência. Isso só é possível porque uma mãe os gerou e lhes deu vida, dentro de seu próprio corpo.

EXPLICAÇÃO
A personagem de nossa mensagem é Joquebede, a mãe de Moisés. Seu nome significa “Jeová é glória” ou “Jeová é grande”. Joquebede casou-se com seu sobrinho Anrão num tempo em que Deus não havia ainda se manifestado acerca desse tipo de união. Quando veio a Lei esse tipo de união foi proibida por Deus (Lv 18:12). Ela viveu em um tempo muito difícil para todas as mães de Israel. Temendo o crescimento contínuo do povo de Deus, faraó ordenou que todos os meninos nascidos em Israel morressem sendo lançados no rio Nilo (Ex 1:21).

ARGUMENTAÇÃO (DIVISÕES)
E é exatamente por isso que ela nos dá o seu exemplo não só de mãe, mas de serva de Deus. Em uma época tão sofrida para todas as mães ela se destacou não somente por ter sido escolhida por Deus para ser a mãe daquele que iria libertar Israel do cativeiro egípcio, mas por características singulares de seu caráter, as quais todos, não somente as mães, mas todos nós devemos imitar.
1 – PERSEVERANÇA (PERSISTÊNCIA)
“E a mulher concebeu e deu à luz um filho; e, vendo que era formoso, escondeu-o por três meses.” Ex 2:2.

Joquebede não era daquelas pessoas que desistem facilmente de seus ideais, ela era persistente, perseverante. Numa época em que a lei egípcia mandava entregar os meninos para que fossem mortos, ela resolveu lutar até o fim, custasse o que custasse, ela estaria disposta a pagar qualquer preço, nem que fosse a própria vida para salvar a vida de seu filho. Joquebede amava seu filho, e por isso ela não desistiu dele, ela não desistiu da benção que Deus havia lhe dado. E nós também não podemos desistir de nossos sonhos e nossas bênçãos.

A Bíblia exalta a perseverança, em muitas partes Deus muito nos exorta a sermos perseverantes e não nos desanimarmos.
Atos 2:46 – “Diariamente perseveravam unânimes no templo.”
Romanos 5:4 – “...e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.”
Colossenses 4:2 – “Perseverai na oração, vigiando com ações de graças.”
1 Tessalonicenses 5:17 – “Orai sem cessar.”
2 Timóteo 2:12 – “...se perseveramos, também com ele reinaremos; se o negamos, ele, por sua vez, nos negará.”
Tiago 1:4 – “Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes.”
2 Pedro 1:6 – “...com o conhecimento, o domínio próprio; com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade.”

Quando observamos as igrejas vemos quantas pessoas estão sendo vencidas porque não são perseverantes. Deus lhes dá uma obra a realizar, mas se não houver perseverança dificilmente essa obra será realizada. O Senhor deu uma ordem à Sua igreja: “Ide e pregai”. Mas quantos cumprem de fato essa ordem? O que você tem feito em prol do Evangelho? O testemunho tem que estar em primeiro lugar, aproveitando sempre as oportunidades para falar do Evangelho, sempre intercedendo pelas pessoas, para que Deus lhes abra o entendimento.

Não podemos deixar de perseverar nunca, não podemos deixar que o desânimo domine nossa vida de comunhão com Deus. A perseverança é uma das qualidades do caráter cristão que mostra a nossa submissão à vontade de Deus, nossa disposição em servi-Lo, nosso amor e temor a Ele. Não desista dos seus sonhos, não pare de lutar, não deixe de crer, persevere sempre.

2 – SABEDORIA
“Não podendo, porém, escondê-lo por mais tempo, tomou um cesto de junco, calafetou-o com betume e piche e, pondo nele o menino, largou-o no carriçal à beira do rio.” Ex 2:3.

Joquebede também nos ensina com sua sabedoria. O menino estava crescendo e ela não tinha mais como escondê-lo, a qualquer momento ele seria encontrado e morto, e então ela teve uma idéia. Pegou um cesto, calafetou-o, colocou o menino dentro e deixou à beira do rio. Foi uma atitude sábia, era uma tentativa de salvar a vida do menino. E mais do que a sabedoria humana, era a sabedoria que vinha de Deus, porque o Senhor tinha planos para o menino.

Os versículos seguintes mostram que a filha de faraó foi banhar-se no rio e quando viu o cesto mandou que uma de suas criadas o pegasse. Quando viu a criança disse: “esse menino é hebreu”. E teve compaixão dele. O que nós percebemos é que Deus já havia separado Moisés e foi Ele quem colocou esse sentimento de compaixão no coração da filha de faraó, para que ela o protegesse e o criasse como se fosse seu próprio filho. Mas tudo isso só foi possível porque Joquebede foi sábia. Foi Deus quem deu a ela essa idéia excelente, ela foi sábia e obedeceu.

A sabedoria é necessária, não podemos viver bem sem ela. Na igreja, na família, no casamento, enfim, em todas as áreas, a sabedoria é essencial para que sejamos felizes. Infelizmente notamos que a sabedoria está em falta nos nossos dias. Quantos lares e casamentos estão em crise por falta de sabedoria. Quantas palavras e atitudes são tomadas sem sabedoria, e dão lugar ao maligno que vem e destrói. Mas até aí é necessário buscar agir com sabedoria para retomar onde se parou a caminhada, curar onde se feriu, restaurar o que se quebrou.

“Nem deis lugar ao diabo.” Efésios 4:27.
Fazendo uma comparação alegórica com a atitude sábia de Joquebede, que tapou as brechas daquele cesto com betume para que a água não pudesse entrar e matar o bebê afogado, pensamos em uma série de atitudes que devemos evitar, porque podem nos expor dando lugar ao diabo. Como as brechas daquele cesto, essas atitudes podem ser "brechas" em nossa vida espiritual e podem nos prejudicar sufocando a nossa comunhão com Deus. Todas elas se resumem em uma única palavra: PECADO. Devemos também vigiar atentamente para que não incorramos em erros que vem sutilmente disfarçados, e que podem surgir e nos enganar com a sua permanência em nosso cotidiano, apesar de professarmos nossa fé em Deus e na Bíblia Sagrada como única regra de fé e prática. Por exemplo: a falsidade, a insubmissão às autoridades (que é rebeldia), a desonestidade, a falta de amor, a falta de perdão, o desânimo, o mundanismo, a infidelidade conjugal, a falta de amor no lar, a retenção do dízimo e das ofertas. Isso só para citar algumas áreas em que por falta de sabedoria, qualquer um de nós pode pecar, abrindo brechas e dando lugar ao maligno.

Por sabedoria, devemos fugir dessas atitudes, tapando as brechas e vivendo uma vida aos pés de Cristo, não só de palavras mas de fato e de verdade.

A sabedoria da qual falamos, obviamente é a sabedoria que vem de Deus.
“Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada; mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória.” 1 Coríntios 2:6,7.

3 – TEMOR A DEUS
Joquebede era uma serva de Deus que verdadeiramente O temia. Ela não entregou Moisés porque ela temia a Deus. Mais do que o amor que ela sentia por seu filhinho, era o temor ao Seu Deus. Em Atos 7:20 a Bíblia nos diz que Moisés era formoso aos olhos de Deus. Mais que formoso aos olhos de sua mãe ele era formoso aos olhos do Deus eterno.
“Por esse tempo, nasceu Moisés, que era formoso aos olhos de Deus. Por três meses, foi ele mantido na casa de seu pai.” Atos 7:20.

OBEDIÊNCIA - O temor a Deus a levou a obedecê-Lo, ela não permitiu que algo de ruim acontecesse ao seu filho, em uma atitude de obediência à vontade de Deus. Para Joquebede seria simples justificar-se e dizer que não estava no poder dela, ou na alçada dela, salvar a vida de seu pequeno filho. Mas no fundo de seu coração ela sabia que a vontade de Deus não era que ela o deixasse morrer, e sim que ela o protegesse.

Quantas e quantas vezes nós sabemos qual é a vontade de Deus, e mesmo assim não a fazemos. Nos omitimos, e depois se algo der errado ficamos procurando justificativas e um culpado. A Bíblia diz que Deus tem mais prazer em que se obedeça a Sua Palavra do que na multidão de sacrifícios.

“Porém Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros.” 1 Sm 15:22.

ORAÇÃO – Por temer a Deus Joquebede tinha uma vida de oração. Fico imaginando o quanto essa mulher orava por seu filho, para que Deus lhe preservasse a vida, não permitindo que ele caísse nas mãos dos inimigos. A Bíblia diz em Tiago 5:16b que “muito pode por sua eficácia a súplica do justo”. E Deus ouviu as suas orações.
Somos desafiados em nossos dias a nos entregarmos a uma vida de oração e clamor a Deus. "Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto." Isaías 55:6.

4 – A BÊNÇÃO DE DEUS
“Então, disse sua irmã à filha de Faraó: Queres que eu vá chamar uma das hebréias que sirva de ama e te crie a criança? Respondeu-lhe a filha de Faraó: Vai. Saiu, pois, a moça e chamou a mãe do menino. Então, lhe disse a filha de Faraó: Leva este menino e cria-mo; pagar-te-ei o teu salário. A mulher tomou o menino e o criou.” Êxodo 2:7-9.

Joquebede foi uma mulher muito abençoada! Como resposta à perseverança, à sabedoria e às orações de Joquebede, Deus a abençoou grandemente. Ela não somente pôde criar seu filho que tanto amava, como recebia um salário da filha de faraó para isso. Certamente ela não contava com isso, a benção de Deus foi além do que ela esperava. Assim Deus faz conosco também, se formos fiéis a Ele. A Sua benção vai além das nossas expectativas.

Muitos estão perdendo as bênçãos de Deus porque não tem a perseverança, a sabedoria e o temor que teve Joquebede. Muito se fala em nossos dias acerca da bênção de Deus, existem igrejas e movimentos que enaltecem tanto as bênçãos de Deus que se esquecem do Deus das bênçãos. Em contrapartida outras tantas igrejas, por um zelo para que não sejam comparadas àquelas, acabam por não falar nem incentivar a busca das bênçãos de Deus. Não podemos estar em nenhum dos dois extremos, o equilíbrio está na Palavra de Deus.

Todos nós precisamos das bênçãos de Deus, somos carentes delas, necessitamos delas. Mas não cremos que essas bênçãos venham através de campanhas e correntes como, muitos tem feito nos dias atuais. As bênçãos de Deus chegam a nós de acordo com a vontade de Deus, através da nossas orações, da nossa perseverança, e do nosso temor a Deus.

“E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve.” 1 João 5:14.
“Não suponha esse homem que alcançará do Senhor alguma coisa; homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos.” Tiago 1:7,8

CONCLUSÃO
Ninguém nasce perseverante, sábio e temente a Deus. Mas se buscarmos certamente alcançaremos estas virtudes. Que possamos nos espelhar no exemplo dessa mulher de Deus que tanto nos ensina.

Sua perseverança, sabedoria e temor são exemplares para nós, pois nos fazem enxergar o quanto Deus pode fazer na vida, e através da vida, de seus eleitos. Num tempo em que a tristeza e a morte habitavam no meio do povo de Deus, essa mulher foi instrumento de Deus para mudar a sorte de toda uma nação. Talvez o desejo de Deus não seja que mudemos a sorte da nossa nação como fez Moisés, mas certamente o Seu desejo é que andando em Sua presença como fez Joquebede, e se assim fizermos certamente Ele nos abençoará e poderá nos usar para mudar a sorte de muitas pessoas que ainda não O conhecem, muitas famílias que precisam de Sua bênção, a começar em nossa própria casa, em nossa própria família.

S.D.G.
Material de apoio:
BEG – Bíblia de Estudo de Genebra;
PEB – Pequena Enciclopédia Bíblica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

IPB EM FOCO - SIMONTON E AS BASES DO PRESBITERIANISMO NO BRASIL