O "EU" CRUCIFICADO


Por: Rev. Paulo Sergio da Silva
IPB de Vila Gerti, S.C.Sul / SP
Pastoral Boletim 15.09.13

"Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a Si mesmo Se entregou por mim." Gálatas 2:19b-20.

Este não é um dos temas mais populares em nossos dias, onde doutrinas estranhas têm sido difundidas largamente. Mas eis aqui a essência da vida cristã: o reconhecimento de que, se de fato Cristo vive em nós, estamos unidos espiritualmente com Ele; agora somos um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus (Rm 12:1). Estar crucificado com Cristo é viver sob o poder de Seu sacrifício por nós na Cruz.

A união com Cristo, da qual o Apóstolo Paulo referiu-se, significa que Ele representou-nos em Sua morte e ressurreição (...) é uma união viva. Jesus está presente com o crente; através do Espírito Santo, o Senhor vive em comunhão interior com os Seus. No entanto, a nossa individualidade pessoal não é suprimida ou absorvida, vivemos “na carne” pela “fé” no Filho de Deus. Essa união é um relacionamento espiritual da mais profunda intimidade. (Bíblia de Estudo de Genebra).

A vida “na carne” aqui mencionada não é o mesmo tipo de vida de Gl 5:19-21. Aqui trata-se da vida cristã normal que vivemos pela fé em Jesus, uma vez que já fomos salvos, mas ainda estamos no corpo. Permanecer nessa postura espiritual é um desafio de vida para os que creem, mas é o grande diferencial entre o crente verdadeiro e o não crente. Isso requer de nós o desenvolvimento dessa vida de profunda intimidade espiritual com Cristo, a qual Ele mesmo nos proporciona por amor (“me amou e a Si mesmo Se entregou por mim”). É nesse amor que está embasada a nossa salvação (Jo 3:16), e não em nós mesmos. Nossas boas obras não podem proporcionar a salvação, mas uma vez salvos, as boas obras passam a demonstrar de modo visível o que somente Deus pode ver: nosso coração. A intimidade espiritual que Cristo nos proporciona por amor, muda o nosso modo de viver, refletindo essa verdade (Ef 2:10).

Qual o caminho para se chegar a um alvo tão elevado? A FÉ! O mesmo Apóstolo Paulo também viveu momentos de crise entre o natural e o espiritual, mas a sua fé era que Cristo o poderia livrar dos males do corpo, e através dessa fé, ele seria governado, através de sua mente, pela Lei de Deus (Rm 7:18-25). Somente a fé na graça e na misericórdia de Deus pode nos dar sustentação e forças para prosseguir em busca de nosso alvo: Cristo (Fp 3:14).

Precisamos descobrir a cada dia como é bom estar nesse lugar de intimidade espiritual que Cristo conquistou para nós. Tomemos nossas decisões e atitudes tendo sempre isso em mente: “estou crucificado com Cristo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim”. Somente assim iremos nos educar, acostumar, e aprender a viver assim diariamente. “Na escola da oração, na escola da santidade de Deus”, como diz J.I.Packer em “A Redescoberta da Santidade”.

SDG - A DEUS TODA GLÓRIA!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ASSUMIR UMA POSIÇÃO DIANTE DE DEUS

PODE O CRENTE PARTICIPAR DA FESTA DO PEÃO?

INTRODUÇÃO GERAL AO NT (5) - A ORDEM DOS LIVROS DO NT